Diretores de escolas conhecem previdência complementar da CuritibaPrev – Prefeitura de Curitiba/PR

Nas próximas semanas, a equipe da CuritibaPrev, a Fundação de Previdência Complementar do Município de Curitiba, apresentará o plano aos professores da Regional Portão que ingressaram no quadro da Prefeitura a partir de 26 de setembro de 2017.

Na sexta-feira (6/9) os diretores puderam conhecer o Plan 1, o primeiro plano disponível. A reunião foi realizada no auditório do Centro Municipal de Educação Infantil Nice Braga, no Santa Quitéria.

A diretora da Escola Municipal Desembargador Marçal Justen, Andréa Ferreira de Melo, participou da apresentação feita pela diretora de Previdência da CuritibaPrev, Jocelaine Moraes de Souza.

Andréa já conhecia a previdência complementar, pois tem uma que contratou num banco. “Eu economizo dinheiro e nem vejo. É uma ótima forma de guardar. Acho que cada professor novo tem que ter a chance de conhecer a previdência complementar para então decidir se quer ter a CuritibaPrev ou não. Nós, diretores, não podemos interferir”, analisa.

Andréa, que trabalha há 20 anos na Prefeitura, ainda não pode ingressar na CuritibaPrev. A diretora Jocelaine esclareceu ao grupo de diretoras que isso será possível em breve. “Vou migrar para a CuritibaPrev quando houver essa opção. Se eu estivesse entrando hoje, eu teria a previdência complementar dos servidores”, declarou.

Quem já tem a previdência complementar contratada em bancos e cumprir os requisitos para o Plan 1, pode fazer a portabilidade.

Jocelaine explicou que a grande vantagem da CuritibaPrev para o servidor é que o Município coloca uma parcela igual àquela que o servidor guarda. “Tudo fica no CPF do servidor. É como um salário indireto. No caso do Plan 1, o servidor coloca 3% do seu salário. A Prefeitura coloca os mesmos 3%”, afirmou.

Entidade aberta x entidade fechada

Jocelaine também detalhou a diferença entre as entidades abertas de previdência complementar e as fechadas. “Os bancos são entidades abertas, qualquer um pode participar. Lembrando que os bancos visam o lucro, por isso, uma parte do que poderia ser guardado pelo contratante da previdência complementar fica para os bancos.”

Em uma entidade fechada como a CuritibaPrev, apenas quem é servidor pode ingressar. “Diferentemente dos bancos, o lucro é revertido a favor dos participantes”, esclareceu Jocelaine, ao demonstrar uma curva comparativa entre a reserva que pode ser feita quando contratada a previdência complementar junto a um banco e outra junto à CuritibaPrev.

Jocelaine observou ainda que, com o debate nacional relativo à previdência, a previdência complementar está sendo discutida de forma mais ampla para o serviço público.

O modelo de Curitiba é o mesmo adotado pelos fundos de pensão do Governo do Estado de São Paulo (SP Prevcom) e do Governo Federal (Funpresp).

Reuniões como esta têm sido feitas em todos os núcleos regionais da Educação. “Os que não querem ter a previdência complementar oferecida precisam declarar formalmente que não querem. Antes disso, precisam conhecer a CuritibaPrev”, disse Jocelaine.

A chefe do Núcleo Regional Portão, Teresinha da Silva Medeiros, enfatizou ao grupo que a decisão está relacionada à vida pessoal de cada professor. “Cada um tem que ouvir, pensar na sua vida e decidir. O que está em jogo é a vida de cada um”, disse ela.

LEIA MAIS

Fonte Oficial: https://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/diretores-de-escolas-conhecem-previdencia-complementar-da-curitibaprev/52496.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Prefeitura repassa mais R$ 3,1 milhões para escolas e creches – Prefeitura de Curitiba/PR

  A Prefeitura depositou mais R$ 3,1 milhões na conta das 400 unidades educacionais do …