Diretores de escolas conhecem previdência complementar da CuritibaPrev – Prefeitura de Curitiba/PR

Nas próximas semanas, a equipe da CuritibaPrev, a Fundação de Previdência Complementar do Município de Curitiba, apresentará o plano aos professores da Regional Portão que ingressaram no quadro da Prefeitura a partir de 26 de setembro de 2017.

Na sexta-feira (6/9) os diretores puderam conhecer o Plan 1, o primeiro plano disponível. A reunião foi realizada no auditório do Centro Municipal de Educação Infantil Nice Braga, no Santa Quitéria.

A diretora da Escola Municipal Desembargador Marçal Justen, Andréa Ferreira de Melo, participou da apresentação feita pela diretora de Previdência da CuritibaPrev, Jocelaine Moraes de Souza.

Andréa já conhecia a previdência complementar, pois tem uma que contratou num banco. “Eu economizo dinheiro e nem vejo. É uma ótima forma de guardar. Acho que cada professor novo tem que ter a chance de conhecer a previdência complementar para então decidir se quer ter a CuritibaPrev ou não. Nós, diretores, não podemos interferir”, analisa.

Andréa, que trabalha há 20 anos na Prefeitura, ainda não pode ingressar na CuritibaPrev. A diretora Jocelaine esclareceu ao grupo de diretoras que isso será possível em breve. “Vou migrar para a CuritibaPrev quando houver essa opção. Se eu estivesse entrando hoje, eu teria a previdência complementar dos servidores”, declarou.

Quem já tem a previdência complementar contratada em bancos e cumprir os requisitos para o Plan 1, pode fazer a portabilidade.

Jocelaine explicou que a grande vantagem da CuritibaPrev para o servidor é que o Município coloca uma parcela igual àquela que o servidor guarda. “Tudo fica no CPF do servidor. É como um salário indireto. No caso do Plan 1, o servidor coloca 3% do seu salário. A Prefeitura coloca os mesmos 3%”, afirmou.

Entidade aberta x entidade fechada

Jocelaine também detalhou a diferença entre as entidades abertas de previdência complementar e as fechadas. “Os bancos são entidades abertas, qualquer um pode participar. Lembrando que os bancos visam o lucro, por isso, uma parte do que poderia ser guardado pelo contratante da previdência complementar fica para os bancos.”

Em uma entidade fechada como a CuritibaPrev, apenas quem é servidor pode ingressar. “Diferentemente dos bancos, o lucro é revertido a favor dos participantes”, esclareceu Jocelaine, ao demonstrar uma curva comparativa entre a reserva que pode ser feita quando contratada a previdência complementar junto a um banco e outra junto à CuritibaPrev.

Jocelaine observou ainda que, com o debate nacional relativo à previdência, a previdência complementar está sendo discutida de forma mais ampla para o serviço público.

O modelo de Curitiba é o mesmo adotado pelos fundos de pensão do Governo do Estado de São Paulo (SP Prevcom) e do Governo Federal (Funpresp).

Reuniões como esta têm sido feitas em todos os núcleos regionais da Educação. “Os que não querem ter a previdência complementar oferecida precisam declarar formalmente que não querem. Antes disso, precisam conhecer a CuritibaPrev”, disse Jocelaine.

A chefe do Núcleo Regional Portão, Teresinha da Silva Medeiros, enfatizou ao grupo que a decisão está relacionada à vida pessoal de cada professor. “Cada um tem que ouvir, pensar na sua vida e decidir. O que está em jogo é a vida de cada um”, disse ela.

LEIA MAIS

Fonte Oficial: https://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/diretores-de-escolas-conhecem-previdencia-complementar-da-curitibaprev/52496.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Rua da Cidadania do Cajuru retoma o Encontro dos Artistas – Prefeitura de Curitiba/PR

    Recomeça nesta quinta-feira (25/10), às 19h, no auditório da Rua da Cidadania do …