Rede quer que Carlos explique fala sobre “vias democráticas” na Justiça – Congresso em Foco

A Rede estuda a possibilidade de interpelar judicialmente o presidente Jair Bolsonaro para saber o que o chefe do Executivo acha da declaração do seu filho, Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), que, na visão de muitos políticos e advogados, representa um atentado à democracia.

O partido ainda deve apresentar uma ação contra o vereador, que nessa segunda-feira (9) disse em uma rede social que “por vias democráticas a transformação que o Brasil quer não acontecerá na velocidade que almejamos… e se isso acontecer”.

>Bebianno sobre saída de Frota: “PSL não pode se transformar em um quartel”
>Bolsonaro desperta rumores ao compartilhar texto sobre dificuldades para governar o país

Líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) contou que a ideia é apresentar uma ação judicial por atentado contra a ordem democrática contra Carlos Bolsonaro e interpelar judicialmente o presidente para saber se ele compactua com o pensamento do filho. “Pela função pública dele, que é vereador, ele está ofendendo a ordem democrática de direito. E não cabe a alguém, no exercício de uma função pública, ofender a ordem democrática. Então, estamos estudando qual ação é cabível porque esse rapaz cometeu um crime e quem comete um crime deve ser punido”, explicou Randolfe.

O senador argumentou ainda que, ao sugerir que o Brasil pode não ser transformado pelas vias democráticas, Carlos Bolsonaro atenta contra a ordem democrática de direito. Algo que, para Randolfe, é grave sobretudo quando parte de alguém que convive com o presidente. “A democracia prevê liberdade de expressão, mas não ofensa ou apologia à ruptura da ordem democrática. Isso a democracia não tolera”, reclamou o senador.

Randolfe ainda pediu que os democratas e os poderes brasileiros se manifestem contra a declaração de Carlos Bolsonaro. Ele cobrou uma posição, sobretudo, do Ministério Público. “O Brasil não pode tolerar maldades como se fosse algo normal. A escritora Hannah Arendt já disse que, quando é banalizado, o mal se torna ditadura, ofensa às democracias individuais, fascismo”, alertou Randolfe.

Depois dessa e de outras críticas, Carlos Bolsonaro voltou às redes sociais nesta terça-feira para comentar o assunto. Ele disse que, na verdade, o que falou foi que “por vias democráticas as coisas não mudam rapidamente. É um fato. Uma justificativa aos que cobram mudanças urgentes”.

> Bolsonaro desfila em carro aberto acompanhado de Carlos no 7 de setembro

Continuar lendo em Congresso em Foco.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Bolsonaro diz que veto ao fundo eleitoral atrapalharia democracia – Congresso em Foco

O presidente Jair Bolsonaro saiu em defesa da sanção do fundo eleitoral para tentar minimizar …