Eduardo Braga vai relatar indicação de Augusto Aras para a PGR – Congresso em Foco

A indicação de Augusto Aras para o cargo de procurador-geral da República começou a tramitar nesta quarta-feira (11) no Senado Federal, onde o subprocurador precisa ser sabatinado e aprovado para poder assumir o posto que hoje é de Raquel Dodge. A mensagem com a indicação de Aras foi lida no início da noite no plenário pelo presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP) e logo seguiu para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que designou como relator da matéria o senador Eduardo Braga (MDB-AM).

> Senadores pedem a Aras isenção e autonomia no MPF

Líder do MDB no Senado, Eduardo Braga recebeu o subprocurador Augusto Aras na sala da liderança do partido nessa terça-feira (10), antes mesmo de Aras se reunir com Alcolumbre e com o colégio de líderes do Senado. Nas redes sociais, Braga disse depois da reunião que o ” Senado vai analisar com responsabilidade a indicação para um dos cargos mais importantes da República”. Ele também postou uma foto em que cumprimenta e outra em que conversa com Augusto Aras junto dos outros senadores do MDB. Entre eles, estava a presidente da CCJ, Simone Tebet (MDB-MS). Veja as fotos:

Depois dessa conversa, a indicação de Braga para a relatoria da matéria já havia sido ventilada pelo líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), como antecipou o Congresso em Foco.

Já a presidente da CCJ evitou adiantar o nome do relator. Nesta quarta, contudo, ela informou que as próximas duas reuniões da Comissão de Constituição e Justiça do Senado estão livres para que o colegiado avance com a análise da indicação de Aras. “Temos duas quartas-feiras livres, porque a votação [da reforma da Previdência] na CCJ em relação a emendas não vai se dar numa sessão ordinária de quarta-feira, deixando portanto as duas quartas seguintes para possível leitura do relatório da indicação. A próxima quarta, por exemplo, tendo na quarta seguinte a sabatina”, calculou Tebet.

A expectativa de Alcolumbre e de Bezerra Coelho é que Augusto Aras seja sabatinado na CCJ e avaliado pelo plenário do Senado entre os dias 23 e 27 deste mês. Caso esse calendário se confirme, Aras não será avaliado pelo Senado antes do término do mandato de Raquel Dodge, que vai até o próximo dia 17. Por isso, é provável que o procurador substituto assuma a chefia da PGR por alguns dias, entre Dodge e Aras.

> Decisão do Senado sobre Aras sai no fim do mês

> Para ex-ministro de Dilma, Aras foi escolha melhor que lista tríplice

Continuar lendo em Congresso em Foco.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Pleno do STJ aprova projeto para criação do TRF6 sem aumento de custos no orçamento da Justiça Federal – AASP

O Pleno do Superior Tribunal de Justiça (STJ) aprovou, por unanimidade, na manhã desta quarta-feira …