Emlur realiza atividade do ‘Setembro Amarelo’ e acolhe seus servidores

A cor amarela tomou conta dos corredores da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) na manhã desta sexta-feira (13), durante o evento que marcou a Campanha Setembro Amarelo, que reforça as ações preventivas de combate ao suicídio.

Engajada na campanha durante todo o ano, a Emlur já desenvolve ações de prevenção e tratamento para seus servidores, trabalho este desenvolvido pelas equipes do Setor Psicossocial, Divisão de Bem Estar Social, Setores Médico e Nutricional, além da Divisão de Arte e Cultura.

“Pretendemos fazer da ação de tratar e prevenir uma política dentro da Emlur. Já damos esse apoio aos nossos servidores por meio da intervenção de profissionais de várias áreas que atuam em conjunto e ainda com o grupo de apoio de prevenção e recuperação alcoolista, serviço de escuta e visitas domiciliares”, explica Lucius Fabiani, superintendente.

Na atividade desta sexta-feira, o grupo de teatro ‘Catadores de Arte’ se apresentou, destacando a importância da ajuda dos familiares. No espetáculo é retratado justamente o drama de uma mulher, que sofre preconceito, se isola da sociedade e só procura ajuda ao compartilhar com um amigo essa situação.

Entre os servidores que assistiu a apresentação estava uma mulher que perdeu o filho assassinado e, por conta disso, sofre de depressão e síndrome do pânico há 6 anos. “Muito obrigada pelo apoio da Emlur. Muito obrigada por não desistir de nenhum de nós”, disse.

 Apoio – Atualmente, 248 servidores da Emlur estão sendo acompanhados, sendo 127 mulheres, 56 homens e 65 crianças – filhos ou netos de servidores. A maior parte apresenta quadro depressivo, transtornos ou sofrimento psíquico.

O médico psiquiatra Jaceguai Martins Filho, coordenador do Pronto Atendimento de Saúde Mental do Ortotrauma (PASM), explicou que o município possui uma rede de serviços na área de saúde mental que pode dar suporte e tratamento a pessoas que sofrem com depressão, síndromes e outros quadros que possam levar à tentativa de suicídio. “Essa abordagem terapêutica e o tratamento se estendem ao núcleo familiar”, ressaltou.

Para os familiares, ele pede atenção na abordagem e nas alterações comportamentais que possam apontar para um quadro de depressão ou sofrimento psíquico.

Como ajudar: Escute atentamente, sem julgamentos; tenha cuidado com o outro – uma fala errada pode piorar a situação; incentive a busca de ajuda profissional e apoie o tratamento.

Sinais de alerta: Cansaço emocional; isolamento social; sono excessivo; distúrbio mental; depressão; ansiedade; problemas sociais; baixa estima; tristeza constante e perda de energia.

Onde buscar ajuda:

  • CAPS e Unidades Básicas de Saúde (PSF e Centros de Saúde);
  • UPA;
  • Samu 192;
  • Pronto Socorro e hospitais (Hospital do Valentina: 3218 9404 e Pasm – Ortotrauma: 3214-3291)
  • Centro de Valorização da Vida (CVV): telefone 188 – serviço gratuito e 24h;
  • Associação Vida Nova (9 9914- 2863)

 

Fonte: http://www.joaopessoa.pb.gov.br/emlur-realiza-atividade-do-setembro-amarelo-e-acolhe-seus-servidores/.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Rua da Cidadania do Cajuru retoma o Encontro dos Artistas – Prefeitura de Curitiba/PR

    Recomeça nesta quinta-feira (25/10), às 19h, no auditório da Rua da Cidadania do …