Curitiba encaminha Lei Orçamentária para a Câmara Municipal – Prefeitura de Curitiba/PR

A Prefeitura de Curitiba protocolou, nesta segunda-feira (30/9), na Câmara Municipal, o projeto de da Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2020. A entrega foi feita pelos secretários de Finanças, Vitor Puppi, e do Governo Municipal, Luiz Fernando Jamur. O projeto deve ser votado em dezembro. 

A proposta do Executivo municipal para 2020 prevê receitas e despesas de R$ 9,435 bilhões para 2020. O valor é 4,3% superior ao previsto para 2019, de R$ 9,041 bilhões.

“Buscamos trabalhar com um orçamento bem realista, dentro do nosso compromisso de equilíbrio entre receitas e despesas e de cumprimento de obrigações de pessoal, tributárias e de fornecedores”, disse Puppi.  

Durante o encontro, Puppi ressaltou que o equilíbrio orçamentário só foi possível graças ao Plano de Recuperação de Curitiba. “Hoje não temos nenhuma conta em atraso e vamos manter isso em 2020”, disse.

“Queremos fazer a tramitação o mais rápido possível, para que o prefeito possa desenvolver seus projetos para o ano que vem”, garantiu o presidente da Câmara, vereador Sabino Picolo (DEM).

Debates com a população

A proposição orçamentária foi amplamente debatida com a população – em 59 reuniões consultivas do programa Fala Curitiba nos 75 bairros da cidade, que resultaram na sugestão de 177 prioridades elegíveis para áreas como segurança, saúde, educação, obras públicas e de assistência social.

O secretário de Finanças destacou a importância do equilíbrio das contas e reforçou que o orçamento contempla as dotações necessárias ao município para assegurar a prestação dos serviços públicos. Puppi ressaltou que a Prefeitura reservou R$ 595,1 milhões para investimentos para 2020, o equivalente a 6,98% do orçamento.

As receitas previstas na LOA 2020 estão subdivididas em correntes (R$ 7,96 bilhões), de capital (R$ 494,2 milhões) e intraorçamentárias (R$ 917milhões).

As receitas correntes têm um crescimento nominal de 0,30% em relação a 2019. O valor toma como base a projeção de um crescimento de 2,1% no Produto Interno Bruto (PIB) e uma inflação de 3,72% ao ano.

Das receitas correntes, a maior parte vem de recursos próprios (R$ 4,79 bilhões), ou 58,8%.

As despesas correntes devem somar R$ 8,56 bilhões, a reserva de contingência deve ficar em R$ 68,1 milhões e as despesas de capital em R$ 800 milhões. A previsão é que os gastos com pessoal sobre a receita corrente líquida (RCL) fiquem em 42,04% em 2020, bem abaixo do encontrado em 2016 (51,72%).

Fonte Oficial: https://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/curitiba-encaminha-lei-orcamentaria-para-a-camara-municipal/52916.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

EPTC prioriza segurança de pedestres no trânsito em outubro

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) apresenta programação educativa e de prevenção da …