Na Assembleia da ONU, Rose debate direito das mulheres e clima — Senado Notícias

Em debate na Missão Permanente do Brasil junto à Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York (EUA), a senadora Rose de Freitas (Podemos-ES) defendeu projetos e ações prioritárias para a garantia dos direitos das mulheres e o combate à violência de gênero, além da adoção de medidas que revertam as mudanças climáticas. A parlamentar, que é procuradora especial da mulher, está representando o Senado na 74ª Assembleia Geral da ONU.

Na sexta-feira (27), Rose se reuniu com o embaixador João Genésio de Almeida Filho, chefe da Missão Permanente, quando falaram sobre o meio ambiente, com destaque para o pronunciamento do secretário-geral das Nações Unidas, Antônio Guterres, que chamou atenção para a crise do clima vivida pelo planeta.

— Se estamos falando de mudanças climáticas, o que nos resta é nos adaptarmos. Mas se a questão é uma crise, temos que agir em conjunto para superá-la — afirmou Rose de Freitas, integrante da Comissão Mista de Mudanças Climáticas (CMMC).

Agenda 2030

Direitos das mulheres, sua maior participação em ações globais, a efetivação da igualdade de gênero, o empoderamento feminino e o combate à violência doméstica, pautas que integram a Agenda 2030 (conjunto de 17 metas para o desenvolvimento social e econômico do mundo), também foram abordados na conversa na Missão Permanente.

O embaixador convidou a senadora para a Convenção da Mulher na ONU, em 2020, que vai tratar desses assuntos, enquanto Rose, afirmou que há interesse em compartilhar a experiência brasileira de aprimoramento da legislação e criação de uma rede de proteção para a mulher com os demais países.

Rose destacou ainda projetos, seus ou em tramitação no Congresso, sobre os direitos dos idosos. Para ela, o grupo de trabalho na ONU sobre idosos deveria evoluir para uma comissão mais estruturada e permanente, como acontece com a temática feminina.

Debates

Na Assembleia Geral da ONU, a senadora acompanhou pronunciamentos de países sobre desenvolvimento social e econômico, desenvolvimento sustentável, mudanças climáticas, igualdade social e multilateralismo. Ela participou ainda do painel “Universalização do Acesso à Saúde”, organizado pela missão de Serra Leoa, sobre projetos, políticas públicas e modelos de financiamento para beneficiar populações mais necessitadas.

Durante o fim de semana, a senadora ouviu os representantes do Vietnã, México, Suíça, Cuba e África do Sul destacar a importância do multilateralismo. Já nesta segunda-feira (30), Rose acompanhou outros debates na Assembleia Geral e no Conselho de Segurança da ONU.

Da Assessoria de Comunicação da senadora Rose de Freitas

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2019/09/30/na-assembleia-da-onu-rose-debate-direito-das-mulheres-e-clima.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Gurgacz comemora redução no número de mortes no trânsito em Porto Velho — Senado Notícias

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) comemorou nesta segunda-feira (30) em Plenário a redução em 52% …