Curitiba pode perder R$ 390 milhões com reforma tributária – Prefeitura de Curitiba/PR

 

Curitiba pode perder R$ 390,5 milhões em arrecadação de Imposto sobre Serviços (ISS) com as atuais propostas de reforma tributária que tramitam no Congresso Nacional. O alerta foi feito pelo secretário municipal de Finanças, Vitor Puppi, durante audiência na Câmara Municipal, nesta segunda-feira (30/9). 

Puppi, que é presidente da Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf), disse que a reforma é bem-vinda do ponto de vista da simplificação, mas é preciso preservar os municípios e evitar que eles tenham perda de autonomia e de arrecadação. 

O ISS é a principal fonte de arrecadação do município, responsável, de janeiro a agosto, por uma receita de R$ 874 milhões, 8,3% a mais em termos reais (já descontada a inflação) em relação ao mesmo período do ano passado.

“O setor de serviços vem crescendo e deve se tornar a principal base tributária no futuro no país. Mas defendemos, e o prefeito Rafael Greca tem insistido nisso, que haja correspondência tributária, ou seja, a arrecadação esteja próxima e seja compatível com os serviços prestados”, afirmou Puppi

“É nas cidades que a vida acontece, onde se tem que atender a população com serviços como saúde, educação, transporte”, ressaltou o secretário municipal de Finanças.

Durante visita do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, a Curitiba na semana passada, o prefeito Rafael Greca reforçou o pedido para que os municípios não sejam prejudicados com a reforma.  A previsão é que somente as capitais tenham perdas de R$ 13,5 bilhões se as propostas forem aprovadas como estão.  

Puppi lembra que com a aprovação da PEC 45, o setor de serviços pagaria mais impostos, saltando de 5%, com o ISS, para 25%, com o chamado Imposto sobre Bens e Serviços (IBS). 

“Isso implica em aumento de carga tributária e aumento de custos. Não é justo que os municípios paguem a conta da reforma tributária. Além de perder arrecadação, os municípios também vão desembolsar mais para contratar serviços”, afirmou. 

O secretário estima um aumento de despesas da Prefeitura de R$ 85 milhões com a reforma.

A PEC 45/2019, de autoria do deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP), prevê a unificação de diversos tributos, como o PIS/Cofins, o IPI, o ICMS e o ISS.  Já a PEC 110, projeto de autoria do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), prevê a extinção do ISS com a criação de um imposto único.

Puppi defende uma proposta de emenda à PEC 45, que já tem 200 assinaturas, que mantém o ISS nos municípios, porém com cobranças nas cidades de destino e não mais na origem, o que beneficiaria pequenas cidades. Outra mudança seria a simplificação, com o fim da lista de serviços.

 

Fonte Oficial: https://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/curitiba-pode-perder-r-390-milhoes-com-reforma-tributaria/52910.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Rua da Cidadania do Cajuru retoma o Encontro dos Artistas – Prefeitura de Curitiba/PR

    Recomeça nesta quinta-feira (25/10), às 19h, no auditório da Rua da Cidadania do …