Para Davi, promulgação parcial da cessão onerosa afeta Previdência — Senado Notícias

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, afirmou nesta terça-feira (1º) que a promulgação parcial das novas regras da cessão onerosa (Emenda Constitucional 102) pode interferir na tramitação da PEC da reforma da Previdência (PEC 6/2019). O Plenário do Senado deve votar o texto em primeiro turno nesta tarde.

Na semana passada o Congresso Nacional promulgou emenda constitucional que exclui do teto de gastos o dinheiro que a União repassa a estados e municípios pela exploração de petróleo. O texto aprovado também trazia regras para divisão do dinheiro da cessão onerosa com os entes da federação, mas esse trecho não foi promulgado. Ele foi acrescentado pelos senadores durante a tramitação e ainda precisa ser apreciado pela Câmara dos Deputados.

Davi explicou que o procedimento incomodou alguns parlamentares, que têm pressionado para que o Senado leve a discussão da nova Previdência até o fim da primeira quinzena de outubro, usando todo o prazo inicialmente previsto para o tema.

A solução, segundo o presidente, pode ser a edição de uma medida provisória recuperando os termos da distribuição dos recursos. Dessa forma, não seria necessário esperar a Câmara decidir sobre o dispositivo. Davi disse que tratará do assunto com o governo nos próximos dias.

— O ministro Onyx [Lorenzoni, da Casa Civil] assegurou a divisão para estados e municípios como foi votado no Senado. Acho que esse vai ser o caminho para resolver esse problema.

A cessão onerosa foi o procedimento pelo qual o governo garantiu à Petrobras o direito de explorar por 40 anos uma área do pré-sal por contratação direta, sem licitação. Em troca, a empresa antecipou o pagamento de R$ 74,8 bilhões ao governo. Com a descoberta posterior de um volume maior do combustível fóssil na região, o valor foi ajustado para cerca de R$ 70 bilhões, por conta da desvalorização do preço do barril de petróleo.

Segundo os termos da proposta, 15% desse valor será destinado aos municípios, e outros 15%, aos estados e ao Distrito Federal. Essas fatias serão distribuídas entre os entes federativos a partir dos critérios que regem os fundos de participação (FPM e FPE). Dessa forma, serão privilegiados os estados e municípios com as menores rendas per capita.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2019/10/01/para-davi-promulgacao-parcial-da-cessao-onerosa-afeta-previdencia.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Brasil pode ter retrocesso no tratamento a imigrante e refugiado, dizem debatedores — Senado Notícias

Representantes de organizações que dão assistência jurídica, médica e laboral a imigrantes e refugiados criticaram …