Maia cobra resposta de Salles, que volta a atacar Greenpeace sobre óleo no Nordeste – Congresso em Foco

Em Londres para uma série de compromissos oficiais, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), cobrou do Ministério do Meio Ambiente um posicionamento oficial sobre a declaração do ministro Ricardo Salles que sugere que um navio do Greenpeace vazou óleo no litoral do Nordeste. O pedido de Maia teve quase três mil “likes” no Twitter, mas recebeu, como resposta de Salles, mais uma acusação contra a organização não governamental.

> Greenpeace diz que Salles mente para esconder incompetência

“Presidente, o navio do Greenpeace confirma que navegou pela costa do Brasil na época do aparecimento do óleo venezuelano, e assim como seus membros em terra, não se prontificou a ajudar”, escreveu Salles em resposta a Maia. Foi a mesma resposta oficial que o Ministério do Meio Ambiente enviou ao Congresso em Foco. Veja:

“Estamos esperando uma posição oficial do Ministério do Meio Ambiente”, disse um pouco antes o presidente da Câmara, que, desta forma, voltou a criticar o governo de Jair Bolsonaro. Maia ainda compartilhou a matéria do Congresso em Foco que mostra a declaração do ministro Ricardo Salles em relação ao desastre ambiental: “Tem umas coincidências na vida né… Parece que o navio do #greenpixe estava justamente navegando em águas internacionais, em frente ao litoral brasileiro bem na época do derramamento de óleo venezuelano…”, escreveu Salles no Twitter. Veja:

Deputados da oposição também criticaram a fala do ministro. Sâmia Bonfim (Psol-SP), por exemplo, chamou o ministro de leviano e patético. “Gesto de desespero de quem sabe não ter mais nenhuma condição de seguir no cargo. Renuncie, ministro. O Brasil será melhor sem o senhor”, afirmou a deputada. “Cada vez mais assistimos crianças, por todo mundo, se envolvendo com o tema ambiental. Natural, o presente e futuro estão ameaçados. Aqui, temos um ministro que não consegue se comportar com a mínima maturidade dessas crianças. Lamentável”, acrescentou Marcelo Freixo (Psol-RJ).

Procurado, o Greenpeace rebateu a acusação de Salles dizendo que o seu navio passou perto da costa brasileira para um motivo oposto ao sugerido pelo ministro: rastrear possíveis ameaças ao meio ambiente. “O nosso navio Esperanza faz parte de uma campanha internacional chamada “Proteja os Oceanos”, que saiu do Ártico e vai até a Antártida ao longo de um ano, denunciando as ameaças aos mares. Ele passou pela Guiana Francesa, entre agosto e setembro, onde realizou uma expedição de documentação e pesquisa do recife conhecido como Corais da Amazônia, com o propósito de lutar pela proteção dos oceanos e contra a exploração de petróleo em locais sensíveis para a biodiversidade marinha”, informou. O Greenpeace promete ir à Justiça contra a declaração de Salles.

> Comissão de Meio Ambiente vai investigar atuação de Salles

> CPI do Vazamento de Óleo: pedido ganha apoio de todos os partidos e é protocolado

Continuar lendo em Congresso em Foco.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

MDB virou fiador da corrupção, diz Simone Tebt – Congresso em Foco

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) é filha do senador Ramez Tebet, que presidiu o Senado …