Em novos áudios, Queiroz demonstra intenção de assumir o PSL para ‘lapidar’ o partido – Congresso em Foco

Ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), o policial aposentado Fabrício Queiroz teve mais áudios vazados neste final de semana. Em um deles, ele diz que quer retornar ao PSL para “lapidar a bagunça” do partido. Em outro, afirma que o Ministério Público “tem um cometa para enterrar na gente”.

As gravações, que foram divulgadas pelo jornal Folha de S.Paulo, demonstram que Queiroz, mesmo afastado da política, continua acompanhando o tema de perto. Em um dos áudios, ele demonstra interesse em “assumir” o PSL, para lapidá-lo.

“Resolvendo essa pica que está vindo na minha direção, se Deus quiser vou resolver, vamos ver se a gente assume esse partido aí. Eu e você de frente aí. Lapidar essa porra”, afirmou a um interlocutor, que não foi identificado.

Ele comenta a situação política do Rio de Janeiro, classificando-a como “ruim” e “bagunçada” e diz que, “passando essa ventania”, ele e o interlocutor vão “blindar” o presidente Jair Bolsonaro (PSL).

“Politicamente, eu só posso ir para partido. Trabalha isso aí com o chefe aí. Passando essa ventania aí, ficamos eu e você de frente. A gente nunca vai trair o cara. Ele sabe disso. E a gente blinda, a gente blinda legal essa porra aí. Espertalhão não vai se criar com a gente”, disse.

Queiroz trabalhou para Flávio Bolsonaro de 2007 e 2018, na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro. Ele é  investigado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro por suspeita de rachadinha – prática em que o funcionário devolve parte do salário.

Rodrigo Maia e Twitter

O ex-assessor também comenta a relação de Bolsonaro com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Segundo Queiroz, “estão fazendo chacota com o governo” e Bolsonaro deveria dar uma “porrada” em Maia.

“Estão fazendo chacota do governo dele. Rodrigo Maia está esculachando. Rodrigo Maia… As declarações dele humilha [sic] o Jair. Jair tinha que dar uma porrada nesse filha da puta. Botar o [ministro da Justiça] Sergio Moro para ir no calço [sic] dele. Tem p…. na bunda dele aí, antiga”, afirmou Queiroz, em março.

Dias antes, ele reclamou da superexposição que o presidente estava tendo nas redes sociais. “Tem que falar com ele para parar com esse lance de Twitter. Tá pegando mal pra caralho. Ciro botou agora: ‘Elegeram um garotinho de 13 anos twitteiro.’ Aí vem um milhão de comentários. ‘Tem garoto de 13 anos mais inteligente’, não sei o quê. Focar no governo e esquece essa porra de internet de lado. Ta pegando mal”, sugeriu, também em março.

Queiroz responde

Procurado, o advogado de Queiroz, Paulo Klein, disse que o áudio em que seu cliente fala sobre voltar ao diretório do PSL diz respeito, apenas, a uma conjectura baseada na experiência que ele detém. “É fruto do capital político que [Queiroz] amealhou legitimamente, em razão de sempre ter pautado sua atuação dentro da ética e sem ter cometido qualquer crime”, afirmou.

Flávio responde

Em nota, o advogado de Flávio Bolsonaro, Frederick Wassef, afirmou que não pode confirmar a autenticidade do material sem ter tido acesso aos áudios na íntegra. Ele disse que só poderá se manifestar se souber a origem das gravações, o interlocutor, o contexto e o período em que as afirmações foram feitas.

A Presidência da República disse que não comentaria o caso.

> “Só falta fazer a busca na casa do Queiroz”, ironiza líder do PSL

 

Continuar lendo em Congresso em Foco.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

MDB virou fiador da corrupção, diz Simone Tebt – Congresso em Foco

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) é filha do senador Ramez Tebet, que presidiu o Senado …