IAB é a favor da revogação do crime de desacato – Migalhas

Na última quarta-feira, 23, em sessão ordinária, a Comissão de Direito Penal do IAB – Instituto dos Advogados Brasileiros, aprovou parecer favorável ao PL 2.769/15, que revoga dispositivo do Código Penal e do Código Penal Militar que trata do crime de desacato e prevê a anulação da lei de segurança nacional.

De acordo com o relator do parecer, o advogado Leonardo Monteiro Villarinho, a “tipificação do crime de desacato é rechaçada internacionalmente, por flagelar a liberdade de expressão e enfraquecer a prerrogativa do cidadão de fiscalizar as atividades dos agentes públicos”.

Durante sessão do IAB, Villarinho concordou com a proposta de revogação do crime de desacato, mas se posicionou de forma contrária à que torna sem efeito a lei de segurança nacional. Segundo o relator, “o tema não foi abordado pelo autor do PL com profundidade e análise pormenorizada dos dispositivos previstos na lei”.

Em seu posicionamento, Villarinho destacou o entendimento do STF, de que as normas dos tratados internacionais de direitos humanos ostentam caráter supralegal.

Citou, ainda, a decisão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, que, em 2000, aprovou a Declaração de Princípios sobre Liberdade de Expressão, segundo a qual “os funcionários públicos estão sujeitos a um maior controle por parte da sociedade”. Conforme o documento, “as leis conhecidas como de desacato atentam contra a liberdade de expressão e o direito à informação”.

O advogado mencionou também entendimento do STJ, sobre o qual a revogação do crime de desacato não desprotegerá os agentes públicos. Conforme a Corte, “o afastamento da tipificação criminal do desacato não impede a responsabilização por calúnia, injúria ou difamação motivada por abuso na expressão verbal ou gestual dirigida a funcionário público”.  

_____


Fonte Oficial: https://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI313845,41046-IAB+e+a+favor+da+revogacao+do+crime+de+desacato.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Congresso derrubou 11 e sancionou nove MPs de Bolsonaro – Congresso em Foco

Em 2019, até o momento, Jair Bolsonaro acumulou mais derrotas do que vitórias quando o …