TRT da 7ª Região (CE) é o primeiro a migrar 100% de seu acervo para o PJe

document.write(‘‘); !function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(!d.getElementById(id)){js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=”http://platform.twitter.com/widgets.js”;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}}(document,”script”,”twitter-wjs”);



Mais de 55 mil processos foram migrados do meio físico para o digital.

O Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região (CE) tornou-se o primeiro dos 24 TRTs a concluir a migração dos processos físicos de primeira e segunda instâncias para o sistema do Processo Judicial Eletrônico (PJe).  A marca, obtida em setembro, permite a ele receber o Selo “100% PJe”, criado pela Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho com o objetivo reconhecer o esforço dos TRTs nesse sentido.

Para o corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Lelio Bentes Corrêa, idealizador do prêmio, o selo enaltece o excelente trabalho realizado pelo TRT-CE e demonstra “a competência e o esforço de magistrados, servidores e colaboradores na busca de uma prestação jurisdicional cada vez melhor”. Segundo o corregedor, o trabalho realizado pelo Tribunal Regional na busca não somente da premiação, mas também da excelência nas tarefas, demonstra que a Justiça do trabalho está atenta às inovações tecnológicas, “buscando desempenhar seu papel na pacificação social com maior celeridade, sustentabilidade, efetividade e transparência”. 

O corregedor-geral ressalta que a migração dos processos físicos para a ferramenta eletrônica traz diversos benefícios aos jurisdicionados.  “Assim que 100% dos TRTs atingirem o objetivo e conquistarem o selo, a Justiça do Trabalho terá uma tramitação processual seguramente mais célere e acessível, pois os advogados e as partes poderão acessar os processos pela internet em qualquer localidade”, assinalou.

Outra vantagem da migração é o aumento da segurança na tramitação e da precisão dos dados apresentados à Corregedoria e ao Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT). “Os dados serão mais confiáveis e proporcionarão maior controle dos órgãos da Justiça do Trabalho”, explicou. Em todo o país, mais de 80% dos processos físicos já foram migrados para o PJe.

Selo 100 %

O representante do Tribunal Regional que cumprir a meta estabelecida receberá um diploma e a autorização para a fixação do selo, por meio de logomarca eletrônica, nos respectivos sites.

A iniciativa segue o disposto no Provimento 2/2019 da CGJT, que dispõe sobre a migração dos autos físicos em tramitação nas unidades judiciárias do Tribunais Regionais do Trabalho para o Pje, com vistas a uniformizar o procedimento, levando-se em conta que, atualmente, cada TRT dispõe de um sistema próprio.

O percentual atualizado de processos que tramitam no sistema PJe pode ser verificado aqui. Os dados estão organizados por instância (primeiro e segundo grau) e por TRT. 

7ª Região

 As atividades de conversão foram coordenadas pelo Comitê de Implantação do Cadastro de Liquidação e Execução e pelo Comitê e-Gestão. Formados por magistrados e servidores, os comitês iniciaram os trabalhos em abril de 2016 e, em junho deste ano, o TRT-CE já havia se tornado o primeiro Tribunal Regional do país a migrar todos os processos físicos de primeira instância para o meio eletrônico.  Ao todo, foram convertidos cerca de 55 mil processos.

O selo será entregue pelo corregedor ao presidente do TRT-CE, desembargador Plauto Porto, em data a ser divulgada.

Conheça mais sobre o trabalho da Corregedoria clicando aqui.

(DA/CF)

<!– –> var endereco; endereco = window.location.href; document.write(‘‘) <!—-> Inscrição no Canal Youtube do TST

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Com nova identidade visual, Portal do TST prioriza serviços ao cidadão

document.write(‘Seguir‘); !function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(!d.getElementById(id)){js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=”http://platform.twitter.com/widgets.js”;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}}(document,”script”,”twitter-wjs”); A nova disposição de informações na página inicial segue modelo nacional aprovado …