Proposta orçamentária para 2020 recebe quase 9 mil emendas parlamentares — Senado Notícias

O projeto da Lei Orçamentária de 2020 (PLN 22/2019) recebeu 8.934 emendas direcionadas à despesa. Foram 8.341 individuais e 593 coletivas. Todas propõem gastos em áreas escolhidas pelos deputados e senadores.

No total, as emendas sugerem R$ 70,8 bilhões em gastos no próximo ano. Mas apenas parte desse montante, entre individuais (de deputados e senadores) ou coletivas (de bancada estadual), terão execução obrigatória (serão impositivas). O resto dependerá de condições fiscais e políticas, entre outras, para sair do papel.

O prazo para emendas acabou na quinta-feira (24). As bancadas estaduais e do Distrito Federal têm direito a R$ 247,7 milhões em emendas impositivas. A do Maranhão ainda busca um acordo para apresentação de emendas — é preciso o apoio de pelo menos 3/4 dos deputados (no caso, 14) e de dois dos três dos senadores.

Individuais

O Congresso Nacional é formado por 513 deputados e 81 senadores. Neste ano, cada parlamentar teve direito de propor até R$ 15,9 milhões em emendas individuais, destinadas às bases eleitorais nos estados e no Distrito Federal.

Pela Constituição, as emendas individuais são de execução obrigatória. As sugestões dos 594 congressistas somaram R$ 9,5 bilhões, segundo informe conjunto das consultorias de Orçamento da Câmara e do Senado.

Os deputados apresentaram 7.269 emendas individuais, no total de R$ 8,2 bilhões. Já os senadores apresentaram 1.072, somando R$ 1,3 bilhão.

Coletivas

As emendas coletivas podem ser apresentadas pelas comissões permanentes da Câmara e do Senado, pelas mistas (que pertencem conjuntamente às duas Casas) e pelas bancadas estaduais.

As emendas coletivas somaram R$ 61,3 bilhões. As comissões do Congresso propuseram, juntas, 42 emendas no valor de R$ 42,6 bilhões. Nesse caso, todas são discricionárias e dependerão dos rumos da economia no próximo ano.

O restante veio de 26 bancadas estaduais. Foram 421 emendas, totalizando R$ 18,7 bilhões, sendo R$ 6,4 bilhões de execução obrigatória no próximo ano.

Destinação

A saúde foi a área mais contemplada com recursos das emendas, com R$ 13,3 bilhões no total. Isso porque a Constituição e as leis orçamentárias exigem que parte das emendas individuais e coletivas sejam destinadas à saúde.

Em segundo lugar, ficou o desenvolvimento regional, com R$ 12,2 bilhões. Em terceiro, empatadas com R$ 7,6 bilhões cada, ficaram as áreas de cidadania, cultura e esporte e de infraestrutura. Educação veio a seguir, com R$ 6,4 bilhões.

Análise

Todas as emendas serão distribuídas agora ao Comitê de Admissibilidade de Emendas e aos 16 relatores setoriais que auxiliarão o relator-geral, deputado Domingos Neto (PSD-CE), na análise da proposta orçamentária para 2020.

Nos próximos dias, o relator da receita, senador Zequinha Marinho (PSC-PA), deverá apresentar parecer para análise da Comissão Mista de Orçamento. Esse parecer antecede os demais durante a tramitação da proposta orçamentária.

Da Agência Câmara Notícias

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2019/10/30/proposta-orcamentaria-para-2020-recebe-quase-9-mil-emendas-parlamentares.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Davi destaca importância da PEC sobre prisão em 2ª instância — Senado Notícias

Enquanto no Senado avança o projeto (PLS 166/2018) que permite prisão após condenação em segunda …