Documentário reúne depoimentos sobre a história do Tribunal da Cidadania – STJ

​​A instalação do Tribunal da Cidadania é o tema do documentário 30 Anos STJ, produzido pela Coordenadoria de TV e Rádio do Superior Tribunal de Justiça, que estreia às 22h deste domingo (10), na TV Justiça, com reprises na próxima segunda (11), às 22h, e na quinta-feira (14), às 13h30. Iniciada em 2018, a produção reuniu 12 horas de entrevistas, gravadas em Brasília, São Paulo e Porto Alegre. Foram registrados os depoimentos de 14 ministros ativos e seis aposentados.

O vídeo também pode ser assistido no canal do STJ no YouTube.

Direitos​​ exigidos

A história foi relembrada pelo primeiro presidente do STJ, ministro Evandro Gueiros Leite, responsável pela instalação do tribunal após a promulgação da Constituição Federal de 1988; e pelo atual, ministro João Otávio de Noronha, que ressalta o quanto a corte mudou a relação do Judiciário com a população. Segundo ele, nos últimos 30 anos, a grande mudança foi a descoberta, pelos jurisdicionados, dos seus direitos.

"O cidadão deixou de ser passivo. Ele passou a exigir que os seus direitos fossem respeitados; que os seus direitos encartados na Constituição fossem concretizados. Houve uma mudança comportamental, e isso muito contribuiu para a jurisprudência do STJ no campo do consumidor, no campo do direito de família", diz o presidente. Para ele, o cidadão passou a se sentir não apenas formalmente cidadão, mas substancialmente cidadão. "E isso é o que vale. Direitos fundamentais concretizados pela ação da Justiça", afirma o ministro Noronha no documentário.

Foram entrevistados também o corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, além de técnicos e especialistas que contribuíram para que a corte começasse a funcionar. Ao longo do filme, os entrevistados contextualizam o período em que o tribunal foi criado, falam das dificuldades encontradas durante a instalação e comentam os avanços e os desafios enfrentados pelo STJ.

Algo que chama a atenção na história do tribunal é o aumento expressivo do número de processos, fator que preocupa os ministros em sua busca pela melhor prestação jurisdicional.

Projeto gratif​icante

Segundo a secretária de Comunicação Social do STJ, Juliana Neiva, "o público terá a oportunidade de conhecer pontos históricos e curiosidades que serão contadas por quem realmente viveu de perto a instalação do Tribunal da Cidadania".

Para o coordenador de TV e Rádio, Eduardo Moura, o documentário demonstra a importância do STJ na vida de cada brasileiro. "Nosso público-alvo são principalmente os estudantes de direito. Os universitários terão a oportunidade de conhecer diversos detalhes do STJ", destaca.

 

Talita Dias, diretora de produção da Coordenadoria de TV e Rádio e produtora do documentário, afirma que o projeto foi longo e trabalhoso, mas também muito gratificante: "Foi muito bom conhecer a história do STJ a partir do olhar daqueles que passaram pelo tribunal, que fizeram e ainda fazem parte desta corte".

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (61) 3319-8046 e 3319-8916.

Fonte Oficial: http://feedproxy.google.com/~r/STJNoticias/~3/3Kqg_pgy0_A/Documentario-reune-depoimentos-sobre-a-historia-do-Tribunal-da-Cidadania.aspx.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Informativo de Jurisprudência destaca reconhecimento de crime de assédio sexual entre professor e aluno – STJ

​​A Secretaria de Jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça (STJ) divulgou a edição 658 do …