Após saída de Bolsonaro, PSL marca jantar com Witzel para debater 2020 – Congresso em Foco

A cúpula nacional do PSL vai se reunir nesta semana com o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), para conversarem sobre as eleições municipais de 2020.

Entre os participantes estarão o presidente nacional da legenda, Luciano Bivar, e o deputado federal Júnior Bozzella (PSL-SP), membro do diretório nacional do partido.

A reunião acontece após o anúncio de que Jair e Flávio Bolsonaro, ex-aliados e hoje adversários de Witzel, vão sair do PSL e participar da criação de uma nova sigla chamada de Aliança pelo Brasil.

“Temos conversado bastante com o governador. Ele é um quadro que trafega bem no campo da direita e se destaca muitos nas pautas de segurança pública. Tudo a ver com o PSL”, disse Bozzella ao Congresso em Foco.

O deputado afirmou que haverá mais reuniões com o governador do Rio de Janeiro nas próximas semanas:

“A pauta é eleger o maior número de prefeitos alinhados com essa agenda de segurança e desenvolvimento de uma economia liberal com enxugamento da máquina e diminuição do estado. Vamos conversar bastante nessa e também nas próximas semanas”.

Durante as eleições de 2018, Witzel se aliou ao grupo político do presidente Jair Bolsonaro e fez diversos atos de campanha ao lado do então candidato ao Senado Flávio Bolsonaro.

Nos últimos meses, o senador Flávio Bolsonaro, ao exercer o comando do diretório estadual do PSL no Rio de Janeiro, iniciou um processo de rompimento do PSL com o governador do PSC.

Após ser formalizada a saída de Flávio do partido, o nome mais cotado para comandar o PSL-RJ é o de Sargento Gurgel, coordenador da bancada do Rio de Janeiro no Congresso Nacional.

O presidente Jair Bolsonaro tem afirmado que Witzel tenta destruir sua imagem e declarado que ele tem pretensões de ser candidato nas eleições presidenciais de 2022.

Na última semana, o governador protagonizou uma nova briga com a família presidencial ao culpar o governo federal pela morte da criança de cinco anos Ketelen Gomes, que foi morta na última terça-feira (12) ao ser atingida por uma bala no Rio de Janeiro.

Em resposta, Flávio chamou Witzel de “traidor” e “mentiroso contumaz”.

> Marcado por Queiroz, Flávio submerge na articulação política

> Bolsonaro decide sair do PSL e fundar novo partido

Campanha do Congresso em Foco no Catarse

Continuar lendo em Congresso em Foco.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Alexandre Padilha defende apoio do PT a aliados em 2020 – Congresso em Foco

O médico Alexandre Padilha encarnou o papel de ministro das Relações Institucionais no governo Lula, …