Latam e aeronautas participam de reunião de negociação no TST

document.write(‘‘); !function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(!d.getElementById(id)){js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=”http://platform.twitter.com/widgets.js”;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}}(document,”script”,”twitter-wjs”);



A mediação da Vice-Presidência do TST foi solicitada pela empresa.

Representantes da TAM Linhas Aéreas S. A. (Latam), da Absa Aerolinhas Brasileiras S. A. (TAM Cargo) e do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) participaram, nesta terça-feira (3), de reunião bilateral de trabalho e negociação, com a mediação no Tribunal Superior do Trabalho.  A mediação foi solicitada pelas empresas.

Absa

A reunião teve início com a discussão sobre os impasses envolvendo os aeronautas e a Absa Aerolinhas Brasileiras S. A. Foram apresentados pela empresa os pontos que seriam objeto de consenso e de divergência. Os representantes do sindicato, por sua vez, apresentaram questionamentos e considerações sobre itens específicos da pauta de negociação. Entre eles as vantagens devidas nas situações de treinamento inicial em solo e a inserção na escala do treinamento regular (e-learning).

Após os debates, chegou-se ao consenso quanto aos pontos que contavam com divergência. Atendendo solicitação do Sindicato Nacional dos Aeronautas, a empresa se comprometeu a apresentar o texto final de sua proposta e formato de cláusulas até a próxima segunda-feira (9), a fim de que seja submetido à assembleia dos aeronautas no prazo de dois dias.

Latam

Em seguida a Vice-Presidência levantou a possibilidade de discussão sobre a pretensão da Latam de firmar acordo coletivo específico, o qual prevaleceria sobre a convenção coletiva negociada entre o SNA e o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA). A pretensão havia sido rejeitada pela categoria. Na ocasião foi colocado para a empresa que para isto seria preciso repensar o conteúdo da proposta, que havia sido rejeitada pela categoria.

Ainda na reunião, a empresa manifestou disposição de estudar as condições a serem propostas ao SNA para superar a resistência dos empregados. O sindicato assinalou que, embora a categoria, em assembleia, tenha decidido encerrar a negociação, está aberto para receber e analisar propostas de qualquer empresa.

(CF/GVP)

<!– –> var endereco; endereco = window.location.href; document.write(‘‘) <!—-> Inscrição no Canal Youtube do TST

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Auxiliar deve ser indenizada por ser dispensada mesmo com doença no joelho

Ficou comprovado que ela não tinha condição de exercer suas atividades no momento da demissão. …