Práticas vencedoras do 16º Innovare são premiadas no STF – STF

O Supremo Tribunal Federal sediou, na manhã desta terça-feira (3), a cerimônia de entrega do Prêmio Innovare 2019 às práticas vencedoras desta 16ª edição. A premiação é entregue anualmente às categorias Tribunal, Juiz, Advocacia, Justiça e Cidadania, Defensoria Pública e Ministério Público, além da premiação Destaque. Competiram nas seis categorias 660 práticas. Dessas, 12 foram selecionadas para a fase final.

A solenidade de entrega da premiação foi realizada no Salão Branco do STF, na presença de mais de 200 convidados entre os participantes, ministros do STF e de outros Tribunais Superiores, além de magistrados, advogados e integrantes do Ministério Público e da Defensoria Pública.

Vencedores

O prêmio da primeira categoria do Innovare 2019 foi anunciado pelo presidente do STF, ministro Dias Toffoli. A prática vencedora na categoria Tribunal é a iniciativa “Trampo Justo”, realizada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. O projeto promove a autonomia dos adolescentes prestes a completar 18 anos, quando precisam deixar os abrigos públicos em que moram. O projeto procura buscar vagas de emprego e bolsas de estudo para esses jovens e conta com a parceria do rapper Dexter. Entre as 48 práticas que concorreram nesta categoria, a vice-campeã foi a iniciativa “TSE contra Fake News”, coordenada pela ministra Rosa Weber, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Dentre os 100 projetos inscritos na categoria Juiz, o vencedor foi “Magistratura para todos”, de autoria do juiz Rodrigo Tellini de Aguirre Camargo, de São Paulo, que prevê a realização de curso gratuito de qualificação e preparação para o concurso de ingresso na magistratura, voltado para cidadãos de baixa renda. O prêmio foi entregue pelo ministro Luís Roberto Barroso.

A categoria Ministério Público contou com 166 projetos inscritos, tendo como vencedor o projeto Olhos da Mata – Coibindo o Desmatamento Ilegal em Tempo Próximo ao Real, realizado em Itiquira (MT). O troféu foi entregue pela ministra Cármen Lúcia, como reconhecimento pela parceria do MP-MT com instituições de monitoramento por satélite que emitem alertas sobre ações de desmatamento na região.

Defensoria Pública, Advocacia e Justiça e Cidadania

O ministro Alexandre de Moraes entregou o prêmio à prática “Capacitação e Informação no Combate à Violência Obstétrica” de Campo Grande (MS), vencedora na categoria Defensoria Pública. Escolhida entre 78 inscritos, a iniciativa atua na construção de uma rede de atendimento à mulher, para evitar procedimentos obstétricos inadequados, obsoletos, invasivos e violentos.

Na categoria Advocacia, o ministro Gilmar Mendes entregou o prêmio à iniciativa Innocence Project, desenvolvido em São Paulo, com advogados voluntários para atuar na identificação e reversão de condenações definitivas de inocentes, presos por erros no judiciário penal.

Já o projeto “Duas culturas e uma nação”, realizado em Boa Vista (RR), foi o grande vencedor na categoria Justiça e Cidadania. A iniciativa procura acolher e facilitar o relacionamento entre crianças refugiadas venezuelanas aos outros alunos. A iniciativa concorreu com outras 167 e os autores receberam o Innovare 2019 das mãos do ministro aposentado do STF Sepúlveda Pertence.

Direitos Humanos

Este ano, a prática vencedora na categoria Destaque chama-se “Ressocialização no Sistema Prisional”, realizada na cidade de Curitibanos (SC), que foi escolhida entre 419 práticas realizadas sobre o tema Direitos Humanos. O prêmio foi entregue pelo ministro aposentado do STF Ayres Britto, que preside o Conselho Superior do Instituto Innovare.

Veja no site do Innovare todos as práticas finalistas da edição 2019 

Innovare

Lançado em 2004, o Prêmio Innovare busca incentivar e divulgar a adoção de práticas que contribuam com a modernização e o aprimoramento da prestação jurisdicional no país. É considerada a maior premiação da área jurídica do Brasil, com a implementação de milhares de projetos que beneficiaram milhões de brasileiros.

A iniciativa é do Instituto Innovare, com a parceria institucional do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (Anadep), Associação dos Juízes Federais (Ajufe), Conselho Federal da OAB, Associação Nacional dos Procuradores de República (ANPR), Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) e do Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Secretaria Nacional de Justiça, com o apoio do Grupo Globo.

AR/EH

*Com informações do Instituto Innovare

Fonte Oficial: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=431517.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Governador de Mato Grosso questiona percentual mínimo de destinação de recursos à educação – STF

O governador do Estado de Mato Grosso, Mauro Mendes, ajuizou a Ação Direta de Inconstitucionalidade …