Centro-Oeste pode receber políticas de incentivo hoje restritas a Nordeste e Norte — Senado Notícias

A Comissão de Desenvolvimento Regional (CDR) pode votar na quarta-feira (18) um projeto da senadora Simone Tebet (MDB-MS) que estende para a área de atuação da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) políticas de incentivo fiscal hoje restritas às Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) e da Amazônia (Sudam).

Pelo texto (PL 3.841/2019), as empresas da região Centro-Oeste que tenham projetos aprovados no âmbito da Sudeco até o final de 2023 terão direito à redução de 75% no Imposto de Renda e adicionais. Os projetos aprovados pela Sudeco devem visar à instalação, ampliação, modernização ou diversificação de setores da economia considerados, pelo governo, prioritários ao desenvolvimento regional.

O PL 3.841/2019 ainda autoriza que as indústrias e agroindústrias do Centro-Oeste possam depositar no Banco do Brasil, para reinvestimentos, 40% do Imposto de Renda devido, acrescidos de 50% de recursos próprios. A liberação desses recursos ficará condicionada à aprovação, pela Sudeco, de projetos técnico-econômicos de modernização ou complementação de equipamentos.

Por fim, a proposta ainda determina que as empresas com projetos de reinvestimento do Imposto de Renda aprovados na Sudeco poderão pleitear até 50% dos valores depositados para investimento em capital de giro, desde que o percentual restante seja destinado à aquisição de máquinas e equipamentos novos que façam parte do processo produtivo.

Geração de emprego e renda

O projeto tem o relatório pela aprovação feito pelo presidente da CDR, senador Izalci Lucas (PSDB-DF). Ele cita um estudo da Consultoria de Orçamento do Senado que calcula que a eventual aprovação do PL 3.841/2019 levaria a uma renúncia fiscal em 2020, por exemplo, de R$ 2,5 bilhões.

“Mas esta renúncia será mais do que compensada pelo grande número de empregos que a proposta tem o potencial de gerar na região Centro-Oeste. Como podemos discordar deste projeto, principalmente quando lembramos que há fundos constitucionais para as regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste, mas os incentivos fiscais restringem-se só às áreas de atuação da Sudene e da Sudam? Este é um desequilíbrio que nós precisamos corrigir”, afirma Izalci.

O presidente da CDR também avalia que a aprovação do projeto pode ser muito boa para o Distrito Federal, “que carece — mais do que várias outras unidades da Federação — de um setor produtivo competitivo e moderno”.

Já Simone Tebet considera que principalmente Goiás e Mato Grosso do Sul serão beneficiados pela eventual aprovação da proposta, “que contribuirá para a industrialização, para a agregação local de valor e um desenvolvimento ainda maior do agronegócio”.

Caso o projeto seja aprovado na CDR, poderá seguir para a análise da Câmara dos Deputados.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2019/12/16/centro-oeste-pode-receber-politicas-de-incentivo-hoje-restritas-a-nordeste-e-norte.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Projeto garante atendimento no SUS para diagnóstico precoce de doenças crônicas — Senado Notícias

O Sistema Único de Saúde (SUS) ofertará atendimento com o objetivo de diagnosticar precocemente, ainda …