Grupos de estudantes podem agendar visitas às sessões plenárias e das Turmas do STF – STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) recebe anualmente a visita de muitos grupos de estudantes que pretendem conhecer mais de perto as atividades da Corte e suas instalações físicas, localizadas na capital federal. Várias instituições de ensino médio e superior de todo o país incentivam programas de visitação a Brasília com o objetivo de enriquecer a experiência e o conhecimento histórico-político de seus alunos, que passam a conhecer a sede dos Três Poderes, os Tribunais Superiores e outros pontos cívicos e turísticos da cidade.

As visitas de grupos de estudantes ocorrem, em geral, nos dias das sessões de julgamento das Turmas (terças-feiras) e das sessões plenárias (quartas e quintas-feiras). No início das sessões, os presidentes dos colegiados anunciam o nome das instituições representadas por seus alunos e professores. Mediante agendamento prévio, são reservados até 50 lugares no Plenário e 100 lugares na Turma para instituições de ensino. Para entrar nas salas de julgamento, é necessário o uso de traje formal para homens e mulheres.

Ao fim da visitação, os estudantes recebem um certificado que vale como atividade extracurricular para a grade de horas das instituições.

Sociedade

Qualquer cidadão brasileiro e estrangeiro que tiver interesse pode visitar o STF. A visita é gratuita e não precisa ser informada previamente, porque as sessões do STF são públicas. Mas o agendamento possibilita uma melhor receptividade do Tribunal, que se organiza para receber o grupo e proporcionar a visita guiada às demais dependências da Corte (saiba mais aqui). 

O STF também oferece acessibilidade para pessoas com deficiência. Além de visitas específicas para a comunidade surda com tradução para a Língua Brasileira de Sinais (Libras), a Corte possui piso tátil que auxilia na circulação dos cegos nas dependências do Tribunal, bem como rampas de acesso aos cadeirantes (saiba mais aqui).

EC//CF

Fonte Oficial: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=435430.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Resolução institui envio de comunicações processuais do STF por meio eletrônico a instituições cadastradas – STF

Com o objetivo de aperfeiçoar e acelerar a prestação jurisdicional, o Supremo Tribunal Federal (STF) …