Livro com análise histórica dos trajes usados pelo Judiciário será lançado no dia 19, no Espaço Cultural STJ – STJ

​Em 19 de fevereiro será lançado o livro A Toga e a Beca – Vestes talares, de autoria de Katia Oliveira Bonifácio Albuquerque e prefácio do ministro Humberto Martins, no Espaço Cultural do Superior Tribunal de Justiça (STJ), das 18h30 às 21h. O foco da obra literária está nas vestes talares: trajes marcantes que representam a dignidade do cargo e identificam claramente magistrados, advogados e membros do Ministério Público no exercício dos seus papéis judicantes.

Baseada nos estudos realizados pelo professor de história António Manuel Nunes, da Universidade de Coimbra, estudioso e pesquisador, a autora aborda a tipologia das vestes, os seus atores, os hábitos ao longo da história – desde a Roma Antiga (berço das vestes) até a colonização do Brasil. A obra é uma homenagem ao Judiciário brasileiro e às suas interfaces.

Katia Albuquerque é bacharel em Direito e em Administração de Recursos Humanos, especialista em Gestão Empresarial; atualmente ocupa o cargo de Diretora Administrativa do Comitê Nacional de Cerimonial e Protocolo, CNCP – Brasil (2018/2020). Entre suas publicações, estão: Egrégia Corte, Manual do Cerimonial no Poder Judiciário, 2009 (esgotado); Da Cor do Passado, 2010; Modos.K – Guia de comportamento profissional para gestores de eventos, 2013.

Para obter informações adicionais, entre em contato com os telefones (61) 3319-8373 e 3319-8460.

Fonte Oficial: http://feedproxy.google.com/~r/STJNoticias/~3/j9c5QbOvpwc/Livro-com-analise-historica-dos-trajes-usados-pelo-Judiciario-sera-lancado-no-dia-19–no-Espaco-Cultural-STJ.aspx.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Quarta Turma reconhece responsabilidade objetiva do requerente de cautelar por danos causados pela medida – STJ

​A Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) entendeu que os danos decorrentes da …