Plenário aprova relatórios de inspeções em GO e MT

O Plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou, durante a 303ª Sessão Ordinária, os relatórios das inspeções realizadas pela Corregedoria Nacional nos Tribunais de Justiça dos estados de Goiás e Mato Grosso.

Os conselheiros aprovaram, por unanimidade, os relatórios apresentados pelo corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, que traz determinações e recomendações aos tribunais estaduais, com o objetivo de melhorar a prestação jurisdicional dos serviços oferecidos aos cidadãos.

“Com as inspeções, o que se busca é fazer com que a prestação jurisdicional corresponda àquilo que efetivamente a população quer e espera de todos os responsáveis pela administração da Justiça: um Poder Judiciário célere, eficiente e capaz de distribuir justiça em tempo razoável”, afirmou o corregedor.

Goiás

Em Goiás, o trabalho de inspeção foi realizado no período de 18 a 22 de novembro de 2019. A Corregedoria do CNJ recomendou ao TJGO que utilize sistema informatizado para a gestão de seus contratos, permitindo, dessa forma, seu acompanhamento efetivo, inclusive em seus aspectos financeiros e orçamentários.

Além disso, a corregedoria nacional recomendou que o tribunal apresente, no prazo de 60 dias, um plano de ação com o cronograma das fases para a migração do PJe, bem como realize estudo acerca da viabilidade de utilização de transporte por demanda.

Outro ponto assinalado pela Corregedoria Nacional de Justiça é que o TJGO normatize, no prazo de 60 dias, os casos de interrupção, suspensão e alteração de férias de magistrados, nos termos da Resolução CNJ 293/2019. A norma deve prever quais os critérios de interesse público que legitimarão a cumulação, ficando desde logo assentado que o volume de processos distribuídos ou conclusos não podem ser considerados como causas legítimas para a interrupção, suspenção ou alteração de férias.

Deve a norma prever, ainda, que os pedidos de alterações sejam instruídos com indicação do novo período, e que o gozo dos períodos de férias observe sempre a ordem cronológica, de modo que os períodos mais antigos sejam usufruídos antes dos períodos mais recentes.

O relatório compõe o processo de inspeção n. 0006644-22.2019.2.00.0000

Mato Grosso

Em Mato Grosso, a inspeção foi realizada no período de 2 a 6 de dezembro de 2019 e a corregedoria nacional recomendou que se promova o treinamento de servidores para a utilização da ferramenta Business Intelligence (BI) com o objetivo de melhoria no desempenho e da produtividade das unidades. Além disso, recomendou-se o desenvolvimento de ferramenta no sistema para permitir a extração de dados de movimentação processual, de forma eletrônica.

A Corregedoria do CNJ determinou também que se divulgue às unidades do tribunal, no prazo de 30 dias, o cronograma de ações necessárias para cumprimento da meta proposta para o “Índice de virtualização de processos”, conforme Plano Estratégico Institucional, a fim de possibilitar à CTI e outras unidades planejarem suas ações, como o desligamento dos sistemas legados.

Com relação ao setor extrajudicial, a Corregedoria Nacional de Justiça determinou a substituição, no prazo de 30 dias, de todos os interinos designados em contrariedade ao disposto no Provimento n. 77/2019, da CN, salvo as hipóteses amparadas por decisão judicial.

Ainda, foi determinada a imediata finalização do concurso público de Provas e Títulos para Outorga das Delegações de Notas e de Registro do Foro Extrajudicial do Estado.

O relatório compõe o processo de inspeção n. 0006645-07.2019.2.00.0000

Corregedoria Nacional de Justiça

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/plenario-aprova-relatorios-de-inspecoes-em-go-e-mt/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=plenario-aprova-relatorios-de-inspecoes-em-go-e-mt.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Justiça do Paraná realiza mais de 2,3 milhões de atos processuais em trabalho remoto

Entre os dias 16 de março e 28 de junho, o Tribunal de Justiça do Paraná …