STJ sedia seminário internacional sobre cooperação penal entre países de língua portuguesa – STJ

Para debater os sistemas de cooperação jurídica internacional, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) vai sediar nos dias 19 e 20 de março um seminário com a participação de autoridades do Poder Judiciário de países de língua portuguesa.

A abertura do evento será feita pelo presidente do STJ, ministro João Otávio de Noronha. Com o objetivo de estabelecer um fórum permanente de juízes dos países de língua portuguesa na área penal, o evento é promovido pelo STJ em parceria com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em colaboração com o Projeto de Apoio à Consolidação do Estado de Direito (Paced) – projeto de cooperação delegada financiado pela União Europeia e pelo Instituto Camões.

Pain​éis

No primeiro dia de seminário acontecerão quatro painéis: "Enquadramento jurídico internacional das relações de cooperação penal internacional", "A criminalidade complexa e transfronteiriça", "Os atores judiciários no sistema de cooperação internacional" e "Os sistemas de cooperação jurídica internacional".

Os debates contarão com a participação de juristas estrangeiros e brasileiros, ministros do STJ e do Supremo Tribunal Federal (STF).

Worksh​​​op

O segundo dia do seminário terá atividades abertas ao público apenas pela manhã – uma palestra e um painel. À tarde, na sala de videoconferências do STJ, haverá um workshop sobre a cooperação judiciária internacional em matéria penal, com representantes de Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

No encerramento do seminário, serão apresentados os compromissos firmados em torno do estabelecimento de fóruns ou redes de cooperação judiciária internacional.​

Fonte Oficial: http://feedproxy.google.com/~r/STJNoticias/~3/DCq0lQZ9xOs/STJ-sedia-seminario-internacional-sobre-cooperacao-penal-entre-paises-de-lingua-portuguesa.aspx.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Para Quarta Turma, livro didático que reproduziu poema de Cecília Meireles não violou direitos autorais – STJ

​A Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou provimento ao recurso em que …