Prioridade para a mulher no financiamento habitacional será analisada na terça-feira — Senado Notícias

Projeto que prioriza a mulher na contratação de financiamento para compra da moradia é um dos 20 itens da pauta da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), que tem reunião marcada para esta terça-feira (18), às 11h.

Da senadora licenciada Rose de Freitas (Podemos-ES), o PL 2.902/2019 determina que, na aquisição de imóvel custeado pelo Sistema Financeiro de Habitação, a mulher responsável pela unidade familiar tenha a prioridade. 

Na justificação do projeto, Rose destaca que mais de 40% dos lares brasileiros são de responsabilidade de mulheres que encaram sozinhas a tarefa de criar os filhos. “Nada mais razoável que facilitar a essas mulheres a aquisição de casa própria”, defende.

A CDH terá a decisão final sobre o texto, que tem voto favorável do relator, Paulo Paim (PT-RS). Ele apresentou apenas uma emenda de redação para substituir o termo “mulher chefe de família”, do texto original, por “mulher responsável pela unidade familiar”.

Crianças e adolescentes

Oito projetos que tratam dos direitos das crianças e dos adolescentes também estão incluídos na pauta da CDH. Um dos itens é o substitutivo do senador Eduardo Girão (Podemos-CE) ao projeto que define o papel do conselho tutelar e das entidades que abriguem ou recepcionem crianças e adolescentes na prevenção e na comunicação de violência autoprovocada (PLS 477/2018).

Girão destacou que a Política Nacional de Prevenção da Automutilação e do Suicídio (Lei nº 13.819 de 2019) já torna compulsória a notificação pelos estabelecimentos de saúde e de ensino públicos e privados, dos casos de violência autoprovocada, que inclui automutilação e suicídio tentado ou consumado por crianças e adolescentes.

O relator propõe ampliar o rol de entidades a serem notificadas, como a inclusão do Conselho Tutelar, e prevendo atribuições ao órgão no sentido de promover e incentivar ações de divulgação e treinamento para o reconhecimento de casos de violência autoprovocada por criança ou adolescente, além da imposição de sanção para o descumprimento das normas que o projeto institui.

Depois de votada na CDH, a matéria segue para análise da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Sugestões

Ainda constam da pauta da CDH duas sugestões legislativas apresentadas por internautas por meio do programa e-Cidadania. A sugestão 11 de 2019, propões piso salarial de R$ 4,8 mil por 30 horas semanais para fisioterapeutas. Já a Sugestão 12 de 2019 é para criar a possibilidade de concurso público que aprove candidatos para concorrer a cargo eletivo na política.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2020/02/14/prioridade-para-a-mulher-no-financiamento-habitacional-sera-analisada-na-terca-feira.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Prisco Bezerra pede urgência para Plano Nacional de Desenvolvimento — Senado Notícias

O senador Prisco Bezerra (PST-CE) afirmou, em pronunciamento nesta sexta-feira (3), que o Plano Nacional …