Apadrinhamento afetivo: comarca de Getulina lança cartilha

A comarca de Getulina lançou a cartilha do programa “Brotar de uma esperança”, projeto de apadrinhamento afetivo de crianças e adolescentes acolhidos nos abrigos municipais de Getulina e de Guaimbê. A iniciativa oferece oportunidades de convívio familiar a jovens sem possibilidades de retorno à família de origem e com chances remotas de adoção.

A cartilha, baseada no Projeto “Dinda Maria” de Apadrinhamento Afetivo da Comarca de São Miguel, tem a finalidade de esclarecer, de forma simples e acessível, o que é o programa, o que é necessário para ser padrinho ou madrinha e as modalidades de apadrinhamento: afetivo, financeiro, material, de prestação de serviços e para aprendizagem e/ou estágio.

 O projeto, implantado em 2016, busca minimizar as experiências negativas sofridas ao longo da vida de crianças e adolescentes acolhidos institucionalmente, além de auxiliar na promoção da autoestima e do amadurecimento, seja oferecendo apoio financeiro, material e até mesmo capacitação profissional para futuro ingresso no mercado de trabalho. Pessoas maiores de 18 anos, independentemente do estado civil, podem se habilitar para serem padrinhos ou madrinhas, observadas as regras constantes da Portaria nº 13/19 da Vara de Getulina e descritas na cartilha. Pessoa jurídica também pode se inscrever.

Mais informações podem ser obtidas nos Setores Técnicos de Serviço Social e Psicologia da Comarca de Getulina, na Rua Dr. Carlos de Campos, 660 – telefone (14) 3552-1313.

Fonte: TJSP

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/apadrinhamento-afetivo-comarca-de-getulina-lanca-cartilha/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=apadrinhamento-afetivo-comarca-de-getulina-lanca-cartilha.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Em trabalho remoto, Sergipe produz mais de 260 mil movimentações processuais

No Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), na primeira semana de teletrabalho com a quarentena …