Informações sobre os ministros que compõem o TSE podem ser consultadas na internet — Tribunal Superior Eleitoral

Quem busca informações acerca do currículo dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou sobre seu período de atuação na Corte pode acessar tais informações de forma prática na página do Tribunal na internet. Basta clicar na opção “O TSE” e, depois, em “Ministros” para acessar dados dos membros efetivos e substitutos.

O TSE é composto por sete ministros titulares, sendo três membros efetivos provenientes do Supremo Tribunal Federal, dois do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e dois da classe dos juristas, estes últimos nomeados pelo presidente da República a partir de lista tríplice elaborada pelo STF. Para cada ministro efetivo, há um ministro substituto.

Além de acessar dados sobre a carreira dos integrantes da Corte, é possível verificar o período de atuação de cada um a partir da data da posse e da data do término de cada biênio para os quais foram conduzidos ou reconduzidos.

Também estão disponíveis informações de todos os ministros que passaram pelo Tribunal desde a criação da Justiça Eleitoral. Essas informações estão separadas da seguinte forma:

Ministros presidentes do TSE
Ministros provenientes do STF
Ministros provenientes do STJ
Ministros corregedores-gerais da Justiça Eleitoral
Presidências e todos os ministros por período
Ministros juristas

Ainda na área “O TSE”, é possível acessar a opção “Estrutura do Tribunal” para entender como ocorre a escolha dos magistrados que compõem a Corte e conhecer as leis que regem a composição do Tribunal, em consonância com a o artigo 119 da Constituição Federal.

CM/LC, DM

Fonte Oficial: http://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/2020/Marco/informacoes-sobre-os-ministros-que-compoem-o-tse-podem-ser-consultadas-na-internet.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

vice-PGE defende manutenção de normas vigentes como garantia do Estado de Direito — Tribunal Superior Eleitoral

Em resposta a diversos questionamentos enviados à Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE), o vice-procurador-geral Eleitoral, Renato Brill …