Senadores elogiam decisão do STF de suspender cortes no Bolsa Família — Senado Notícias

Senadores usaram as mídias sociais para elogiar a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello de suspender cortes no programa Bolsa Família durante a pandemia do coronavírus. Publicada nessa segunda-feira (23), a medida atendeu um pedido de governadores do Nordeste contra ação do governo federal que pretendia bloquear, suspender e cancelar benefícios pelos próximos 120 dias para fins de averiguação e revisão cadastral.

Em sua conta no Twitter, a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA)  considerou acertada a deliberação do Supremo.

“O ministro Marco Aurélio Mello faz justiça a milhares de nordestinos, ao proibir o corte do Bolsa Família, principalmente em meio a uma pandemia que atinge a todos, mas sem dúvida [cujo] peso maior está sobre os mais vulneráveis”, escreveu.

O líder do PT, senador Rogério Carvalho (SE), criticou a intenção do governo e enalteceu a determinação do STF.

“Parabéns, ministro Marco Aurélio, pela sábia decisão, principalmente em um momento em que as famílias mais precisam de auxílio do Estado. A perversidade humana de [Jair] Bolsonaro contra os mais pobres é repugnante”, comentou.

O senador Weverton (PDT-MA) também considerou a suspensão do corte “uma boa notícia, nestes dias tão agitados”. Nas redes sociais, o parlamentar declarou que a medida do Supremo é “uma demonstração de sensibilidade, diante de tanta crueldade e insensibilidade do governo federal”.

Benefício

O Bolsa Família concede de R$ 89 a R$ 205 por mês às famílias cadastradas. O valor médio corresponde a R$ 191. Grávidas, lactantes e filhos de até 15 anos de idade recebem, cada um, adicional de R$ 41, até o teto de R$ 205. Além de cancelar a suspensão futura, a decisão do STF também revoga os cortes feitos no início do ano, que atingiram estados das regiões Norte e Nordeste.

No dia 10, o senador Jader Barbalho (MDB-PA) já havia questionado o governo federal sobre os cortes. No Pará, segundo ele, na tabela referente aos pagamentos de janeiro, apenas 488 famílias haviam sido beneficiadas, o que representava 0,22% do total que deveria ser atendido em 2020.

Além de determinar que o pagamento do benefício continue sendo feito de forma isonômica em todo o país, Marco Aurélio pediu esclarecimentos ao governo. Na sexta-feira (20), o Ministério da Cidadania chegou a informar que já havia suspendido a medida. Em nota à imprensa, a pasta, que é responsável pelo Bolsa Família, garantiu que ninguém será excluído do programa nos próximos 120 dias.

O senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ), no entanto, se mostrou insatisfeito com a interferência do STF. Para ele, os magistrados não deveriam intervir em decisões do governo como essa. 

“A pergunta que não quer calar: O que é que o STF tem a ver com Bolsa Família? O presidente Jair Bolsonaro liberou mais de um milhão de novas bolsas”, manifestou Arolde em sua conta no Twitter.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2020/03/24/senadores-elogiam-decisao-do-stf-de-suspender-cortes-no-bolsa-familia.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Senado vota quatro projetos contra coronavírus nesta terça-feira — Senado Notícias

O Senado deve votar nesta terça-feira (31) quatro projetos de lei para o enfrentamento do …