Bancos públicos devem ajudar pequenas e microempressas, defende Gurgacz — Senado Notícias

Ao afirmar que o momento atual exige a priorização da saúde e da vida das pessoas, o senador Acir Gurgacz (PDT-RO) lembrou, em discurso nesta sexta-feira (24), que o governo também precisa adotar medidas para garantir a sobrevivência das empresas, especialmente das micros, pequenas e médias, “pois sem elas não há como falar em emprego, renda e consumo”.

Para Gourgacz, não faz sentido o Banco do Brasil ter lucrado em 2019 R$18 bilhões e a Caixa Econômica Federal, R$21 bilhões, se esses recursos não são ofertados ao setor privado, neste momento de pandemia, para o pagamento de salários por meio de crédito a juros equivalente à taxa Selic, ou seja, 3,75% ao ano.

O senador citou como exemplo um programa de crédito do BNDES a micros, pequenos e médios empresários, com juros variando de 1,19% a 1,59% ao mês.

 As empresas estão paralisadas, estão sem receita. Então é hora de o governo, através dos seus bancos — BNDES, Banco do Brasil, e Caixa Econômica Federal — ajudar essas empresas, mas com juros reais. Na esteira do que nós estamos vendo acontecer, com certeza vamos ver, no balanço do final deste ano, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e os bancos privados terem recorde de lucro novamente — disse.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2020/04/24/bancos-publicos-devem-ajudar-pequenas-e-microempressas-defende-gurgacz.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Após quatro meses, Ney Suassuna se despede do cargo de senador — Senado Notícias

O empresário Ney Suassuna (Republicanos-PB) se despede nesta sexta-feira (22) do cargo de senador após …