Boletim ao vivo | Gestante admitida por contrato de experiência consegue direito à estabilidade provisória


                         Baixe o áudio
      

 

A Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho reconheceu o direito à estabilidade provisória de uma atendente da FTC Comércio de Alimentos de Mauá, em São Paulo, demitida durante o contrato de experiência quando estava grávida. Segundo a Turma, a estabilidade é perfeitamente aplicável ao contrato por prazo determinado, porque não visa apenas à proteção da mãe, mas também à do bebê.

Ouça os detalhes na reportagem. 

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Gestante dispensada durante contrato de experiência obtém estabilidade provisória

Uma empregada que exercia função de atendente foi dispensada pouco mais de um mês após …