INSS: Metodologia criada por TJAM e AGU para concessão de benefício é referência no país

O Tribunal de Justiça do Amazonas e a Procuradoria Federal no Estado do Amazonas providenciaram, neste mês, Portarias Conjuntas dando celeridade à tramitação e ao julgamento de processos que envolvem a concessão de benefícios previdenciários do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). Simplificando ritos e diligências, o procedimento serve de modelo a outros estados, uma vez que o elevado número de processos de interesse do INSS constitui um desafio recorrente no País inteiro.

Assinadas pelo presidente do TJAM, desembargador Yedo Simões, e pelo procurador-chefe da Procuradoria Federal no Amazonas, Daniel Ibiapina, os novos atos normativos aprimoram as Portarias Conjuntas n.º 2 e 3, assinadas e publicadas em agosto e setembro de 2019, dispensando várias intimações da Advocacia-Geral da União (AGU) e institucionalizando, no âmbito do Tribunal de Justiça, a sentença parametrizada, que facilita a implantação do benefício pelo INSS.

O desembargador Yedo Simões enfatizou o alcance da medida. “Estamos empenhados em atender as demandas judicializadas da maneira mais célere possível e, nesse caso, especificamente, renovamos a cooperação com a Procuradoria Federal no Amazonas para que os processos relacionados à concessão ou ao restabelecimento de benefícios previdenciários tramitem e sejam concluídos no menor espaço de tempo possível”.

De acordo com o desembargador Délcio Luís Santos, que coordena a área cível no TJAM, “a simplificação de ritos e diligências abrevia o tempo de tramitação processual e, consequentemente, favorece as partes com a conclusão mais célere das ações judiciais”.

Segundo o Procurador-chefe da Procuradoria Federal no Amazonas, Daniel Ibiapina Alves, a nova organização interna, por parte da AGU, levou a ajustes normativos permitindo maior fluidez à marcha processual. “Tendo em vista a informatização dos processos judiciais, a carreira dos Procuradores Federais aperfeiçoou a tradicional divisão por competência territorial, por estado. Assim, estruturamos equipes especializadas em determinados tipos de processo e, atualmente, uma equipe passou a atender processos estaduais do Acre; Amazonas; Rondônia e Roraima, durante a fase de conhecimento, enquanto outra equipe trabalha nesses mesmos processos, na fase de cumprimento de sentença. O INSS também passou por processo semelhante.”

Daniel Ibiapina enalteceu o Poder Judiciário pela colaboração técnica e parceria que, segundo o procurador-chefe, resulta em um atendimento mais ágil ao cidadão. “Agradeço ao Tribunal de Justiça do Amazonas pela receptividade às iniciativas da Procuradoria Federal, em especial ao desembargador Délcio Luís Santos e ao juiz Roberto dos Santos Taketomi, parceiros nessa empreitada pelo aperfeiçoamento da entrega da prestação jurisdicional ao cidadão amazonense.”

A Procuradoria Federal é um órgão da Advocacia-Geral da União no estado do Amazonas e nesta semana seu portal na internet www.agu.gov.br divulgou a iniciativa do TJAM e da Procuradoria Federal no Amazonas.

Fonte: TJAM

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/inss-metodologia-criada-por-tjam-e-agu-para-concessao-de-beneficio-e-referencia-no-pais/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=inss-metodologia-criada-por-tjam-e-agu-para-concessao-de-beneficio-e-referencia-no-pais.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Justiça do Paraná realiza mais de 2,3 milhões de atos processuais em trabalho remoto

Entre os dias 16 de março e 28 de junho, o Tribunal de Justiça do Paraná …