Secretária-geral da Presidência do STF destaca inovações tecnológicas em videoconferência com juristas – STF

A secretária-geral da Presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), Daiane Lira, participou, no sábado (30), de evento virtual sobre como o Judiciário tem se estruturado para permitir a continuidade da prestação jurisdicional durante as medidas de isolamento social para prevenir o contágio pela Covid-19. Ela destacou iniciativas como os painéis com informações sobre a produtividade do Tribunal em trabalho remoto e ações que ingressam na Corte sobre o tema da pandemia.

"Quando verificamos um grande número de ações relacionadas à Covid-19 chegando ao Supremo, entendemos que precisávamos tanto priorizar a matéria como alertar os gabinetes dos ministros, além de ter condições de gerir os processos e disponibilizá-los para a sociedade", explicou Daiane Lira, ao destacar a marcação recebida por estas ações para possibilitar a tramitação prioritária. "Já são quase 2,7 mil processos relacionados à Covid-19, com mais de 2,5 mil decisões proferidas", disse.

A secretária-geral também apontou a facilidade do Supremo na adaptação a partir de uma transformação digital que já ocorria há mais de uma década, com o advento do Plenário Virtual na gestão da ministra Ellen Gracie, em 2007. Em razão da pandemia, o sistema passou por atualizações para permitir o julgamento de todas as classes processuais, o envio das sustentações orais, a inclusão dos esclarecimentos de fato e o acompanhamento em tempo real dos votos dos ministros, a partir de pedido da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

"Tanto os advogados como as partes envolvidas podem acessar os votos e implementar qualitativamente a discussão com os ministros da Corte, o que viabilizou um debate que, embora não aconteça numa sessão presencial, ocorre por meio desses outros canais", lembrou Daiane. Ela indicou como "regra de ouro" a possibilidade de qualquer ministro poder destacar um processo em julgamento virtual para ser reiniciado como presencial, o que reforça a importância das sessões presenciais e torna as pautas mais compatíveis com a realidade.

Para Daiane Lira, os investimentos em tecnologia feitos pelo STF nos últimos anos possibilitaram manter a prestação jurisdicional em um momento de crise de saúde pública, "oferecendo à população o amparo institucional necessário com segurança jurídica, assegurando os direitos mais básicos para o cidadão e julgando conflitos federativos".

Participaram também da videoconferência os ministros Gilmar Mendes, do STF, e Marco Buzzi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ); o presidente do Conselho Federal da OAB, Felipe Santa Cruz; a secretária-geral de Contencioso da Advocacia-Geral da União (AGU), Izabel Vinchon; o professor de Direito Rodrigo Mudrovitsch; e o chefe de gabinete do ministro Gilmar Mendes, Victor Fernandes.

Assessoria de Comunicação da Presidência

Fonte Oficial: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=444582.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Ministro Dias Toffoli se reúne com desembargadores do TRT-10 (DF e TO) e do TJ do Tocantins – STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro …