RJ: Justiça Trabalhista planeja retomada da migração de processos físicos para o PJe

O Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT/RJ) planeja a retomada do Projeto CLEC, de migração dos processos físicos de seu acervo para o meio eletrônico (PJe). Na terça-feira (23/6), foi realizada reunião por videoconferência com varas do trabalho que farão parte da primeira etapa desse trabalho – serão nove, no total (5ª, 8ª, 10ª, 17ª, 25ª, 40ª, 41ª, 59ª e 63ª VTs do Rio de Janeiro). O encontro foi conduzido pela juíza Márcia Regina Leal Campos – titular da 1ª Vara do Trabalho de Teresópolis e do Juízo Auxiliar de Gestão do projeto CLEC – e contou com o apoio da Secretaria-Geral Judiciária, através da Assessoria de Implementação de Projetos Judiciários e de Sistemas Judiciários de 1º Grau (AIJ).

Na reunião foram explicadas as diretrizes do trabalho a ser executado. A juíza Márcia explicou aos diretores das varas do trabalho que a migração da totalidade dos processos atende a uma determinação da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho (CGJT), devendo-se utilizar o módulo “Cadastramento da Liquidação, Execução e Conhecimento (CLEC)” do sistema PJe. As unidades jurisdicionais também puderam acompanhar, em tempo real, o processo de conversão de um processo físico cadastrado no Sapweb para o PJe.

A migração iniciada no ano de 2017 no TRT/RJ se restringia aos processos nas fases de execução e liquidação e foi interrompida em julho de 2019, para adequação à nova versão do PJe, o que só aconteceu no início deste ano. No entanto, com a pandemia, a decisão de retomar a migração teve que ser suspensa temporariamente. Agora, a nova etapa prevê a migração dos processos na fase de conhecimento e dos processos em fase de liquidação e execução ainda pendentes.

Em relação aos processos da fase de conhecimento, alguns deles já haviam sido digitalizados, sendo possível aproveitar algumas peças para a migração. Os que ainda não o foram aguardarão o retorno das atividades presenciais.

Sobre a migração

Em dezembro de 2017, o TRT/RJ deu início à conversão dos processos físicos – nas fases de liquidação e execução – em processos eletrônicos. Os procedimentos de migração aconteceram em todas as varas do trabalho do Regional fluminense, gradativamente. Hoje, restam menos de 20 mil processos em fase de liquidação e execução e menos de 25 mil processos em fase de conhecimento para serem migrados.

De acordo com estatísticas da CGJT, o percentual de processos tramitando no sistema PJe no TRT/RJ é de 93% (número atualizado até 31/5). Atualmente, a migração dos sistemas legados (sistemas de tramitação de processos utilizados antes do Processo Judicial Eletrônico) para o PJe é regulamentada pela Consolidação dos Provimentos da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho e pelo Ato 147/2017 da Presidência do TRT/RJ.

Fonte: TRT1

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/rj-justica-trabalhista-planeja-retomada-da-migracao-de-processos-fisicos-para-o-pje/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=rj-justica-trabalhista-planeja-retomada-da-migracao-de-processos-fisicos-para-o-pje.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Justiça do Trabalho da 15ª Região promove esforços concentrados pela conciliação

Aderindo ao Mês Nacional de Conciliação, promovido pela Justiça do Trabalho, e à Semana Nacional …