Farmácias de Itaquiraí (MS) aderem ao Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica

As farmácias e drogarias da comarca de Itaquiraí (MS) estão aderindo à campanha Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica, uma ação criada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), em parceria com os tribunais de justiça, associações, além de outros órgãos públicos e privados.

E mais: a adesão em Itaquiraí chegou a 100% e isso é fruto do trabalho do juiz Vinícius Aguiar Milani, que atua naquela comarca, e da juíza Helena Alice Machado Coelho, que responde pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar de MS, já que está sempre em busca de novas parcerias que ajudem as vítimas de violência doméstica.

A adesão de farmácias e drogarias a uma campanha de âmbito nacional é consequência do trabalho conjunto de profissionais que desejam ajudar as vítimas a quebrar o ciclo da violência. O prefeito Ricardo Fávaro, de Itaquiraí, é grande apoiador da causa e com ele estão a Secretaria Municipal de Assistência Social, o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), a Coordenadoria Municipal de Política Pública para Mulher, comandada por Luci Zampiva, auxiliada pela assessora Rosivânia Quevedo Castilho, e pela proprietária da Farmácia Central, Sônia de Melo.

Entenda

A campanha foi lançada em todo o país no dia 10 de junho e cresce a cada dia. A juíza Helena Alice Machado Coelho vem trabalhando para ampliar o número de farmácias e drogarias engajadas nesse esforço concentrado em todo o Brasil para fornecer apoio e ajuda às vítimas de violência. Helena tem recebido apoio dos juízes do interior e as adesões estão aumentando consideravelmente.

Não se pode esquecer que a campanha Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica é resultado do aumento significativo de violência contra a mulher em razão do distanciamento social, quando as vítimas são obrigadas a permanecer mais tempo em casa com seus agressores, e da constatação da subnotificação desses casos nas unidades policiais e judiciárias.

A farmácia/drogaria foi o local escolhido para oferecer ajuda a essas vítimas que não conseguem quebrar o ciclo da violência porque, ainda que acompanhada dos agressores, as vítimas terão fácil acesso ao local.

A vítima será acolhida pela Polícia Militar e receberá o apoio da rede de proteção. O atendente ou farmacêutico não terá responsabilidade de figurar como testemunha da ocorrência – será apenas comunicante.

Todas as farmácias e drogarias do país estão aptas a participar da campanha. Em MS, basta enviar o termo de adesão assinado e enviar para o e-mail coordenadoriadamulher@tjms.jus.br. Para mais informações, basta ligar 3314-1988.

Fonte: TJMS

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/farmacias-de-itaquirai-ms-aderem-a-campanha-sinal-vermelho-contra-a-violencia-domestica/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=farmacias-de-itaquirai-ms-aderem-a-campanha-sinal-vermelho-contra-a-violencia-domestica.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Produtividade: Justiça Federal da 3ª Região julga 622 processos de 27 a 30 de julho

Três Turmas, uma Seção e o Órgão Especial do Tribunal Regional Federal da 3ª Região …