TJAP – Corregedoria-Geral de Justiça do TJAP edita provimento que autoriza casamentos civis por meio de plataformas de videoconferência – AASP

Em iniciativa pioneira, o Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), por meio de sua Corregedoria-Geral de Justiça, publicou na 130ª Edição do Diário de Justiça Eletrônico (DJE), no último dia 21 de julho (terça-feira), o Provimento 0392/2020-CGJ, que dispõe sobre a realização de Casamentos Civis por meio de videoconferência, no âmbito da Justiça Amapaense. Assinada pelo corregedor-geral de Justiça do TJAP, desembargador Carmo Antônio de Souza, o documento estabelece regras, critérios e plataformas para que as cerimônias sejam plenamente válidas. (ACESSE O PROVIMENTO NA ÍNTEGRA)

A norma autoriza Cartórios de Registro Civil de Pessoas Naturais (RCPN), em comum acordo com o Juiz de Paz competente para a celebração de casamentos no âmbito da circunscrição do cartório, a promover a celebração de casamentos civis por intermédio de sistema de videoconferência, enquanto durar o Estado de Pandemia declarado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O documento também indica plataformas para a realização destas cerimônias (Cisco Webex Meetings, Zoom, Google HangoutsMeet ou Whatsapp), com regras específicas a depender de suas características (como a possibilidade de gravação da videoconferência, por exemplo).

A medida considera, entre outros pontos, o risco real de contaminação em situações de aglomeração e as demais normas e providências preventivas indicadas pelas autoridades de Saúde nacionais e internacionais e adotadas ou recomendadas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e pelo próprio TJAP.

– Macapá, 23 de julho de 2020 –
Assessoria de Comunicação Social
Central de Atendimento ao Público do TJAP: (96) 3312.3800
Siga-nos no Twitter: @Tjap_Oficial
Facebook: Tribunal de Justiça do Amapá
You Tube: TJAP Notícias
Flickr: www.flickr.com/photos/tjap_oficial
Instagram: @tjap_oficial

Fonte: TJAP

Fonte Oficial: AASP.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

TJSP – Suspensão do expediente forense e prazos processuais – AASP

SEMA 1.1.2SUSPENSÃO DO EXPEDIENTE FORENSE E PRAZOS PROCESSUAIS O Excelentíssimo Senhor Desembargador Presidente do Tribunal …