15ª Região: Justiça trabalhista concilia R$ 368 milhões em 6,5 mil acordos no 1º semestre

Política judiciária prioritária nas unidades do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT15), a cultura da conciliação segue mostrando sua força como meio de solução de conflitos trabalhistas. Durante o primeiro semestre deste ano, os 15 Centros Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Cejusc-JT) promoveram 6.540 acordos – a maior parte em audiências virtuais-, garantindo o pagamento de R$ 368,39 milhões a trabalhadores de 599 municípios paulistas.

“É preciso destacar o apoio dos operadores de Direito da nossa jurisdição para esse resultado, que prontamente perceberam os desafios impostos pelo trabalho remoto e passaram a cooperar conosco pela busca das melhores alternativas”, afirma a presidente do TRT15, desembargadora Gisela Moraes. Ela também destaca o empenho das equipes dos Cejusc-JT, que são coordenados pelo Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Disputas, conduzido pela desembargadora Ana Paula Pellegrina Lockmann.

Do total pago, R$ 286,29 milhões tiveram como origem 6.357 acordos promovidos pelos 14 Cejuscs-JT de primeiro grau do TRT15, localizados em Araçatuba, Araraquara, Bauru, Campinas, Franca, Jundiaí, Limeira, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José dos Campos, São José do Rio Preto, Sorocaba e Taubaté. Os outros R$ 82,10 milhões foram obtidos em 183 conciliações mediadas pelo Cejusc-JT de 2º grau, em Campinas.

Destaques

Com 807 acordos, o Cejusc-JT de Franca foi a unidade que promoveu o maior número de acordos no período. Já o Cejusc-JT de Piracicaba destacou-se pelos valores pagos aos trabalhadores, com R$ 38,68 milhões. Na unidade de Jundiaí, o percentual de conciliações ficou em evidência. De cada 100 audiências realizadas, 67 foram concluídas com acordos.

“Os resultados obtidos por todas as unidades são muito semelhantes, evidenciando o alinhamento de todas as equipes às diretrizes do Nupemec e às dos órgãos superiores da Justiça do Trabalho sobre a promoção da cultura conciliatória”, destaca a desembargadora Ana Paula Lockmann.

Premiações

Conhecido nacionalmente pela promoção da cultura da conciliação, o TRT-15 acumula premiações relacionadas ao trabalho feito pelos Cejuscs-JT. Em 2015, a unidade de 2º Grau foi agraciada com o prêmio Conciliar é Legal, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). No mesmo ano, a juíza Ana Cláudia Torres Vianna, coordenadora do Cejusc-JT de Campinas, recebeu menção honrosa com o projeto Mídia e Mediação, que utilizava pioneiramente o WhatsApp para mediação de conflitos trabalhistas.

Na edição 2016 do Conciliar é Legal, o TRT15 foi novamente premiado por alcançar, no critério absoluto, os índices de composição mais elevados durante a XI Semana Nacional de Conciliação. Também foram homenageados naquele ano o diretor do Fórum Trabalhista de Presidente Prudente, o juiz José Roberto Dantas Oliva, e a juíza do trabalho Vanessa Maria Sampaio Villanova Matos, ambos vencedores na categoria “Juiz Individual”, com a apresentação da prática “A Arte de Conciliar”, que investia na arte, por meio de exposições e apresentações artísticas, como meio de incentivar sessões de conciliação e mediação.

Na edição 2017 do prêmio Conciliar é Legal, a juíza Kathleen Mecchi Zarins Stamato, coordenadora do Cejusc-JT de 2º Grau, foi agraciada na categoria Juiz Individual da Justiça do Trabalho, com a prática “Antecipando a execução no TRT15”, que realizava audiências de conciliação de processos julgados pelas Câmaras do Tribunal, no período compreendido entre o trânsito em julgado e a baixa na vara do trabalho de origem.

Fonte: TRT15

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/15a-regiao-justica-trabalhista-concilia-r-368-milhoes-em-65-mil-acordos-no-1o-semestre/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=15a-regiao-justica-trabalhista-concilia-r-368-milhoes-em-65-mil-acordos-no-1o-semestre.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Atendimento presencial em SC terá agendamento e restrições para proteger cidadãos

A volta ao trabalho presencial nas unidades do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) …