Tribunal baiano adota PJe Mídias para gravação e armazenamento de audiências digitais

Mais segurança e agilidade nas audiências. Esses são alguns dos benefícios do sistema Audiência Digital e do Portal PJe Mídias, adotados pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) para gravação de áudio e vídeo das audiências nos processos judiciais físicos e eletrônicos. A determinação do uso dessas ferramentas está no Decreto Judiciário nº 423, publicado no Diário da Justiça Eletrônico desta quinta-feira (30/7).

Leia o Decreto na íntegra

Conforme o documento, a utilização dessas plataformas, desenvolvidas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), deve ocorrer para gravação e armazenamento de registros audiovisuais de audiências em processos judiciais ou administrativos, independentemente do sistema eletrônico de gerenciamento e tramitação do processo, a partir da instalação em cada unidade.

A instalação do sistema Audiência Digital em cada unidade judicial ocorrerá conforme cronograma específico. Após a instalação, ficará vedado o armazenamento de novos arquivos de mídia em outros sistemas.

O Decreto apresenta também as formas de acesso ao PJe Mídias, sobre o qual deverá ser disponibilizado um manual de utilização no site institucional do PJBA. De acordo com o estabelecido, o acesso à plataforma se dará da seguinte maneira:

I – Usuários internos, a saber, magistrados e servidores do Poder Judiciário, acessarão o sistema através de nome de usuário e senha a serem gerados pelo service desk deste Tribunal;

II – Os advogados acessarão o sistema através de nome de usuário e senha já utilizados no sistema Escritório Digital (CNJ);

III – Defensoria Pública e o Ministério Público acessarão através do sistema de controle de acesso ao CNJ-SCA, através do departamento de tecnologia destas instituições;

IV – Ao público em geral, a critério do juiz, mediante a geração de chave de acesso externo no portal PJe Mídias e disponibilização aos interessados.

O armazenamento, no PJe Mídias, de arquivos produzidos fora do ambiente de audiência será possível mediante peticionamento das partes e peritos e correspondente autorização judicial, desde que atendidas as especificações técnicas.

É importante ressaltar que, até ulterior deliberação, ficam suspensos, nas unidades que passarem a utilizar o PJe Mídias, os efeitos do Decreto Judiciário nº 204/2019, o qual dispõe sobre a transferência de mídias, em meio físico e digital, correspondente a arquivos de áudio e vídeo relacionados a processos judiciais em trâmite no Primeiro e Segundo Grau no Tribunal de Justiça do Estado da Bahia.

PJe Mídias

Lançado pelo CNJ em maio do ano passado, o PJe Mídias é uma ferramenta digital que faz parte do Processo Judicial Eletrônico (PJe) e permite o armazenamento de documentos digitais de processos judiciais em tramitação nos tribunais brasileiros. Na Bahia, o PJe Mídias começou a ser testado em outubro, na 1ª Vara Criminal de Camaçari.

A utilização do portal PJe Mídias permitirá o uso de arquivos de áudio e vídeo, em formatos e tamanhos superiores aos especificados pelos sistemas judiciais hoje em utilização no TJBA, com ganho de eficácia na prestação jurisdicional. Além disso, o novo sistema permitirá o acesso aos arquivos pelos usuários externos, e pode ser utilizado independente do sistema em que tramita o processo.

Audiência Digital

Enquanto o PJe Mídias reúne as mídias das audiências de um processo, com foco na interação com o público externo, especialmente operadores de Direito, o sistema Audiência Digital realiza a criação de mídias digitais das audiências de um processo. Ou seja, faz a gravação de audiências e a sincronização destas no portal PJe Mídias.

Acesse aqui o Guia do Usuário – Audiência Digital

Fonte: TJBA

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/tribunal-baiano-adota-pje-midias-para-gravacao-e-armazenamento-de-audiencias-digitais/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=tribunal-baiano-adota-pje-midias-para-gravacao-e-armazenamento-de-audiencias-digitais.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Justiça do Trabalho da 15ª Região promove esforços concentrados pela conciliação

Aderindo ao Mês Nacional de Conciliação, promovido pela Justiça do Trabalho, e à Semana Nacional …