JF da 5ª Região e Ministério da Cidadania firmam cooperação técnica para auxílio emergencial

O Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5) firmou Acordo de Cooperação Técnica com o Ministério da Cidadania para buscar maior eficiência nas ações relativas ao auxílio emergencial, benefício instituído pela Lei nº 13.982/2020, em razão da emergência da saúde pública decorrente da pandemia do novo coronavírus. Com a parceria, espera-se definir melhor o fluxo de informações e padronizar os procedimentos de solução de conflitos já iniciados na Justiça Federal da 5ª Região.

O documento prevê, entro outros pontos, que seja disponibilizado ao TRF5 acesso ao sistema de consulta gerencial detalhada dos pedidos de auxílio emergencial. O objetivo é compreender como funciona o mecanismo de análise e pagamento do auxílio, além de conhecer melhor as razões que resultaram no indeferimento dos pedidos administrativamente. O Ministério atuará como articulador e facilitador desse processo junto à Dataprev.

Atermação

Quem teve seu pedido de auxílio emergencial negado e deseja questionar os motivos junto à União deve buscar informações nos sites da Justiça Federal de seu estado. Na 5ª Região, as páginas da Justiça Federal no CearáParaíbaPernambuco e Rio Grande do Norte, por exemplo, já disponibilizam uma área específica com orientações sobre como proceder para ingressar com uma ação judicial por atermação (sem advogado).

Fonte: TRF5

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/jf-da-5a-regiao-e-ministerio-da-cidadania-firmam-cooperacao-tecnica-para-auxilio-emergencial/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=jf-da-5a-regiao-e-ministerio-da-cidadania-firmam-cooperacao-tecnica-para-auxilio-emergencial.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins doa 1,6 mil frascos de álcool em gel

Com a suspensão dos trabalhos presenciais e a consequente queda na utilização do álcool em …