Business Intelligence: Justiça trabalhista baiana concorre ao Prêmio Innovare

O projeto “Gestão Judiciária – BI/eCorreição”, do Tribunal Regional do Trabalho 5ª Região (TRT5), que tem como objetivo aumentar a eficiência na gestão processual, foi selecionado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para concorrer ao Prêmio Innovare, na nova categoria CNJ/Gestão Judiciária. No final do mês de abril, o projeto foi um dos oito aprovados  para compor o Portal CNJ de Boas Práticas do Poder Judiciário e, agora, é umas das cinco iniciativas encaminhadas ao Prêmio Innovare.

Segundo a presidente do TRT5, desembargadora Dalila Andrade, o “Gestão Judiciária – BI/eCorreição” contribui diretamente no gerenciamento dos processos físicos e eletrônicos das Varas do Trabalho da Bahia, permitindo aos gestores acesso simples, rápido e eficaz às informações gerenciais com atualização diária, fornecendo uma visão geral e estratégica do funcionamento e do cumprimento das tarefas, metas nacionais e produtividade. “Assim a unidade pode entender quais os processos que estão impactando  no seu resultado e identificar os gargalos.”

Para o juiz Firmo Leal, auxiliar da Presidência do TRT5 e gestor do projeto, ao optar por esse sistema “podemos nos dedicar mais a análise crítica dos resultados obtidos e melhorar a gestão das unidades, a partir de relatórios que permitem uma visão sistêmica dos processos”. Já no caso das Corregedorias, garante uma maior transparência dos seus atos.

O magistrado lembra que o sistema de Processo Judicial Eletrônico (PJe) não tem a tarefa de gerenciamento de dados. “Já o BI tem como uma das funções pegar as informações transferidas do sistema PJe para o sistema e-Gestão, realizar um tratamento específico e apresentá-las em uma técnica de fácil visualização, possibilitando o gerenciamento e distribuição das atividades dentro das unidades.”

Devido a boa repercussão na Justiça do Trabalho, a ferramenta do TRT5 foi apresentada no ano passado durante reunião do Colégio de Presidentes e Corregedores de TRTs (Coleprecor), que ocorreu no Tribunal Superior do Trabalho (TST), e foi cedido ao Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT2), maior tribunal trabalhista do país. O projeto foi criado e desenvolvido pelos servidores do TRT5 Madalena Brito Cunha, Aldemaro Sena Júnior e Adriano Henrique Dias Schultz.

Business Intelligence

As ferramentas de Business Intelligence (BI) coletam e processam grandes quantidades de dados de um ou mais sistemas. Elas auxiliam na preparação de dados para análises, permitindo a criação de relatórios e painéis de visualização.

Os resultados possibilitam acelerar e aprimorar a tomada de decisões e aumento da eficiência, revelando-se importantes instrumentos de gestão. O emprego dessas ferramentas representa a superação de um modelo tradicional de corregedoria.

Premiação

O Prêmio Innovare conta com o apoio de instituições parceiras que colaboram para a credibilidade e prestígio da premiação. Entre elas estão a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (Anadep), Associação dos Juízes Federais (Ajufe), Conselho Federal da OAB, Associação Nacional dos Procuradores de República (ANPR), Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a Secretaria Nacional de Justiça do Ministério da Justiça e Segurança Pública, com o apoio do Grupo Globo.

Fonte: TRT5

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/justica-trabalhista-baiana-concorre-ao-premio-innovare-com-projeto-de-business-intelligence/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=justica-trabalhista-baiana-concorre-ao-premio-innovare-com-projeto-de-business-intelligence.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Justiça do Trabalho da 15ª Região promove esforços concentrados pela conciliação

Aderindo ao Mês Nacional de Conciliação, promovido pela Justiça do Trabalho, e à Semana Nacional …