TST concorre ao Prêmio Innovare 2020 com o sistema Bem-te-vi

Programa utiliza a inteligência artificial e foi criado com o objetivo de acelerar a produção de votos nos gabinete

Troféus do Prêmio Innovare.

Troféus do Prêmio Innovare.

05/08/20 – O sistema Bem-te-vi, utilizado nos gabinetes dos ministros do Tribunal Superior do Trabalho (TST) desde outubro de 2018, está concorrendo ao Prêmio Innovare 2020, que tem o objetivo de premiar práticas jurídicas que se destacam no Brasil e contribuem para o aprimoramento da atividade jurisdicional em várias esferas do Poder Judiciário.

O Bem-te-vi foi criado pela Coordenadoria de Estatística e pela Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação (Setin) do TST e utiliza a inteligência artificial. O sistema reúne diversos filtros e permite que os ministros e servidores saibam, de forma rápida, quantos processos estão relacionados a determinado tema e há quanto tempo essas ações deram entrada no gabinete. É possível verificar também se o número de julgados está de acordo com as metas estabelecidas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A ferramenta permite a análise automática da observância dos prazos processuais (tempestividade) a partir do cruzamento de informações com outros sistemas utilizados pela Justiça do Trabalho, como o eRecurso e o Processo Judicial Eletrônico (Pje), além de mostrar em telas únicas todas as peças dos recursos que chegam ao Tribunal.

Ao facilitar o trabalho, o Bem-te-vi acelerou o tempo de tramitação dos processos nos 27 gabinetes dos ministros antes de irem a julgamento nas Seções e nas Turmas, aumentando assim a produtividade do Tribunal como um todo e tornando mais eficientes as análises das ações trabalhistas.

Innovare

O Prêmio Innovare é realizado anualmente e já premiou 226 práticas brasileiras desde sua criação, em 2004. A iniciativa tem o apoio de diversos entidades, como o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Conselho Federal da OAB, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e a Associação dos Juízes Federais (Ajufe), entre outras.

Na edição de 2020, que tem como tema de destaque a “Defesa da Liberdade”, foram deferidas inscrições para 646 práticas. Nas categorias Tribunal, Juiz, Ministério Público, Defensoria Pública, Advocacia e Justiça e Cidadania, o tema é livre.

(JS/CF)

$(‘#lightbox-cicz_ .slider-gallery-wrapper img’).hover(
function() {
const $text=$($($(this).parent()).next());
$text.hasClass(‘inside-description’) && $text.fadeTo( “slow” , 0);
}, function() {
const $text=$($($(this).parent()).next());
$text.hasClass(‘inside-description’) && $text.fadeTo( “slow” , 1);
}
);
$(document).ready(function() {
var cicz_autoplaying=false;
var cicz_showingLightbox=false;
const cicz_playPauseControllers=”#slider-cicz_-playpause, #slider-cicz_-lightbox-playpause”;
$(“#slider-cicz_”).slick({
slidesToShow: 1,
slidesToScroll: 1,
autoplay: cicz_autoplaying,
swipeToSlide: false,
centerMode: false,
autoplaySpeed: 3000,
focusOnSelect: true,
prevArrow:
‘,
nextArrow:
‘,
centerPadding: “60px”,
responsive: [
{
breakpoint: 767.98,
settings: {
slidesToShow: 3,
adaptiveHeight: true
}
}
] });
$(“#slider-cicz_”).slickLightbox({
src: ‘src’,
itemSelector: ‘.galery-image .multimidia-wrapper img’,
caption:’caption’
});
});

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Empresa de ônibus é condenada por contratação insuficiente de pessoas com deficiência

A empresa deverá pagar R$ 75 mil por danos morais coletivos. Ônibus na rodoviária. Foto: …