‘Decisão do STF não se discute, se cumpre’, diz secretário de saúde indígena — Senado Notícias

A Secretaria de Saúde Indígena (Sesai), ligada ao Ministério da Saúde, já está se mobilizando para fortalecer as barreiras sanitárias de proteção de aldeias indígenas isoladas. Foi o que garantiu o secretário da Sesai, Robson Santos, na reunião da comissão do Congresso Nacional que fiscaliza as ações governamentais de combate à pandemia do coronavírus. A Sesai agora busca se mobilizar para cumprir a decisão tomada nesta quarta-feira (5) pelo Supremo Tribunal Federal (STF), obrigando o governo a adotar a garantir a saúde dos indígenas.

— Decisão do STF não se discute, se cumpre. Já iniciamos gestões junto à Funai [Fundação Nacional do Índio], à Casa Civil e ao Gabinete de Segurança Institucional visando o fortalecimento desta diretriz, que na verdade sempre foi uma preocupação nossa [do Ministério da Saúde]. Devemos adquirir ainda mais EPIs [equipamentos de proteção individual], insumos e deslocar corpo técnico para fortalecermos as barreiras sanitárias — disse Santos.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) também deve atuar em parceria com a Sesai na proteção aos povos indígenas. A decisão do STF acatou ação movida pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) e seis partidos de oposição ao governo. A reunião da comissão também ouve representantes do Ministério da Justiça e da Secretaria de Orçamento.

Mais informações a seguir

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2020/08/06/decisao-do-stf-nao-se-discute-se-cumpre-diz-secretario-de-saude-indigena.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Após quatro meses, Ney Suassuna se despede do cargo de senador — Senado Notícias

O empresário Ney Suassuna (Republicanos-PB) se despede nesta sexta-feira (22) do cargo de senador após …