Motorista não tem direito a hora extra relativa a intervalo intrajornada na "dupla pegada"

Um motorista de uma empresa de ônibus de Niterói, no Rio de Janeiro, não tem obteve direito à hora extra relativa ao intervalo intrajornada na “dupla pegada”. Os ministros da Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) entenderam que se tratava de uma mesma jornada e que o intervalo intrajornada previsto na CLT foi devidamente concedido. Acompanhe o caso com o repórter Pablo Lemos.

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Boletim ao vivo | Montador que usava moto em atividades externas receberá adicional de periculosidade

                           Baixe o áudio Reproduzir o áudio  Pausar o áudio  Aumentar o volume  Diminuir o …