STJ divulga o Relatório de Gestão 2019 – STJ

Já está disponível para consulta o Relatório de Gestão 2019 do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O documento é estruturado em três pontos: governança, resultados da gestão e demonstrações contábeis.

Este é o segundo relatório publicado na gestão do ministro João Otávio de Noronha e da ministra Maria Thereza de Assis Moura, respectivamente presidente e vice-presidente da corte no biênio 2018-2020.

Em 2019, o STJ recebeu mais de 384 mil processos e julgou mais de 424 mil. Isso representa um acréscimo de quase 12 mil processos julgados pelo tribunal, em comparação com 2018. Em relação à quantidade de processos em tramitação, houve uma diminuição de quase 8% na comparação com o ano anterior, passando de 292.757 para 269.261.

Com o objetivo de garantir mais celeridade e segurança jurídica ao sistema e tornar mais efetiva a sua jurisprudência sobre questões que ocorrem com frequência no Judiciário, a corte julgou todos os temas que foram afetados ao rito dos repetitivos antes do novo Código de Processo Civil.

Segundo o ministro João Otávio de Noronha, os resultados do tribunal somente foram alcançados devido ao engajamento da administração, dos ministros, servidores e colaboradores.

“Os números demonstram que não estamos comprometidos apenas com a eficiência, mas também com a transparência dos fatos e dos dados, que são apresentados de forma íntegra neste relatório”, afirma o presidente na apresentação do documento.

Tecno​logia

O documento informa que, em 2019, a administração do STJ priorizou a implementação de rotinas com o uso da inteligência artificial. Com esse objetivo, foi promovida a reposição da força de trabalho na área de tecnologia, de forma a agilizar os processos de trabalho da unidade.

Para atingir os macrodesafios do Poder Judiciário, o tribunal se empenhou em elevar o número de julgados, com foco na adoção de novas soluções tecnológicas, reestruturação de setores estratégicos, capacitação dos servidores e uso eficiente dos recursos públicos.

Além disso, o STJ manteve o foco no aumento de produtividade e na priorização de determinados tipos de processos existentes em seu acervo, objetivando entregar uma prestação jurisdicional cada vez mais efetiva à sociedade brasileira.

Outro ponto destacado no relatório é o relacionamento da corte com o cidadão. O período registrou 79,08% de satisfação dos usuários externos com relação aos principais serviços do tribunal e à infraestrutura oferecidos.

Em 2019, o STJ recebeu 7.619 manifestações registradas na Ouvidoria, sendo mais da metade (4.472) pedidos de informação. Entre os principais assuntos registrados estão questões sobre andamento processual, jurisprudência e processo eletrônico.

Susten​​tabilidade

No quesito sustentabilidade, o tribunal implementou mudanças na cultura organizacional que estimularam o aperfeiçoamento contínuo da qualidade do gasto público, o uso sustentável de recursos naturais e bens públicos, a adequada gestão de resíduos, as contratações sustentáveis e a qualidade de vida no ambiente de trabalho.

Durante o VI Seminário de Planejamento Estratégico Sustentável, realizado no ano passado, o STJ e a ONU Meio Ambiente assinaram memorando de entendimento visando a internalização da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no tribunal.

Leia a íntegra do Relatório de Gestão 2019.

Fonte Oficial: http://feedproxy.google.com/~r/STJNoticias/~3/bohgBiPBToo/07082020-STJ-divulga-o-Relatorio-de-Gestao-2019.aspx.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

NOTA DA PRESIDÊNCIA – STJ

​​A juíza da Suprema Corte dos Estados Unidos Ruth Ginsburg foi um símbolo da força …