STJ divulga o Relatório de Gestão 2019 – STJ

Já está disponível para consulta o Relatório de Gestão 2019 do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O documento é estruturado em três pontos: governança, resultados da gestão e demonstrações contábeis.

Este é o segundo relatório publicado na gestão do ministro João Otávio de Noronha e da ministra Maria Thereza de Assis Moura, respectivamente presidente e vice-presidente da corte no biênio 2018-2020.

Em 2019, o STJ recebeu mais de 384 mil processos e julgou mais de 424 mil. Isso representa um acréscimo de quase 12 mil processos julgados pelo tribunal, em comparação com 2018. Em relação à quantidade de processos em tramitação, houve uma diminuição de quase 8% na comparação com o ano anterior, passando de 292.757 para 269.261.

Com o objetivo de garantir mais celeridade e segurança jurídica ao sistema e tornar mais efetiva a sua jurisprudência sobre questões que ocorrem com frequência no Judiciário, a corte julgou todos os temas que foram afetados ao rito dos repetitivos antes do novo Código de Processo Civil.

Segundo o ministro João Otávio de Noronha, os resultados do tribunal somente foram alcançados devido ao engajamento da administração, dos ministros, servidores e colaboradores.

“Os números demonstram que não estamos comprometidos apenas com a eficiência, mas também com a transparência dos fatos e dos dados, que são apresentados de forma íntegra neste relatório”, afirma o presidente na apresentação do documento.

Tecno​logia

O documento informa que, em 2019, a administração do STJ priorizou a implementação de rotinas com o uso da inteligência artificial. Com esse objetivo, foi promovida a reposição da força de trabalho na área de tecnologia, de forma a agilizar os processos de trabalho da unidade.

Para atingir os macrodesafios do Poder Judiciário, o tribunal se empenhou em elevar o número de julgados, com foco na adoção de novas soluções tecnológicas, reestruturação de setores estratégicos, capacitação dos servidores e uso eficiente dos recursos públicos.

Além disso, o STJ manteve o foco no aumento de produtividade e na priorização de determinados tipos de processos existentes em seu acervo, objetivando entregar uma prestação jurisdicional cada vez mais efetiva à sociedade brasileira.

Outro ponto destacado no relatório é o relacionamento da corte com o cidadão. O período registrou 79,08% de satisfação dos usuários externos com relação aos principais serviços do tribunal e à infraestrutura oferecidos.

Em 2019, o STJ recebeu 7.619 manifestações registradas na Ouvidoria, sendo mais da metade (4.472) pedidos de informação. Entre os principais assuntos registrados estão questões sobre andamento processual, jurisprudência e processo eletrônico.

Susten​​tabilidade

No quesito sustentabilidade, o tribunal implementou mudanças na cultura organizacional que estimularam o aperfeiçoamento contínuo da qualidade do gasto público, o uso sustentável de recursos naturais e bens públicos, a adequada gestão de resíduos, as contratações sustentáveis e a qualidade de vida no ambiente de trabalho.

Durante o VI Seminário de Planejamento Estratégico Sustentável, realizado no ano passado, o STJ e a ONU Meio Ambiente assinaram memorando de entendimento visando a internalização da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no tribunal.

Leia a íntegra do Relatório de Gestão 2019.

Fonte Oficial: http://feedproxy.google.com/~r/STJNoticias/~3/bohgBiPBToo/07082020-STJ-divulga-o-Relatorio-de-Gestao-2019.aspx.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Ministro Jorge Mussi participa da cerimônia dos 88 anos da OAB-SC e destaca atuação combativa da instituição – STJ

​ O vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Jorge Mussi, no exercício da …