MA: Justiça trabalhista debate para definir ações de promoção da igualdade de gênero

O Grupo de Trabalho de Política Nacional de Incentivo à Participação Feminina no Poder Judiciário do Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (TRT16) e a Comissão de Incentivo a Participação Institucional Feminina se reuniram, remotamente, por meio da plataforma Google Meet, nos dias 6 e 13 deste mês, para tratar das ações que serão realizadas para dar cumprimento ao disposto na Resoluções CNJ nº 255 e 254/2018. As reuniões foram coordenadas pela juíza titular da Vara do Trabalho de Chapadinha, Liliana Maria Ferreira Soares Bouéres, e contou com a participação da maioria das integrantes do grupo de trabalho e da comissão.

Na pauta dos encontros, estavam as definições e iniciativas para promoção do incentivo à igualdade de gênero e ampliação da participação da mulher no âmbito do TRT16. Da mesma forma, a igualdade de oportunidades para liderança em todos os níveis de tomada de decisão no âmbito do Regional, conforme dispõe a política judiciária prevista pelo CNJ. Além disso, o reforço da importância dos programas voltados à promoção da saúde dos servidores.

No dia 6, foi aprovada a agenda mensal voltada à promoção da mulher, que terá como temas “Agosto Lilás”, mês dedicado ao combate à violência feminina; “Setembro Amarelo”, com a realização de conferências on-line abordando temas relativos à saúde mental das mulheres; “Outubro Rosa”, com programação voltada a conscientização sobre o câncer de mama, de acordo com calendário da Seção de Saúde; “Novembro Negro”, mês contra o racismo, e realização de conferências com temas relacionados ao preconceito contra a mulher negra, e o “Dezembro vermelho”, com a Campanha sobre a AIDS.

Já a reunião de 13 de agosto foi para definir o calendário de atividades do “Agosto Lilás”, que surgiu como uma forma de combater a violência doméstica contra a mulher. O mês foi escolhido por marcar a data em que a Lei Maria da Penha foi sancionada, 07 de agosto de 2006. A convidada foi a delegada da Mulher, Kazumi Tanaka, que fará palestra sobre o tema.

A juíza Liliana Bouéres ressaltou a importância da realização de ações que abordem a violência, a saúde e demais assuntos relacionados à inclusão e igualdade de gênero, além das oportunidades no mercado de trabalho para as mulheres e temas relacionados. Ela aproveitou a ocasião para agradecer às demais participantes pelo engajamento e sugeriu a criação de uma agenda de campanhas e palestras voltada às políticas femininas.

Entre outras deliberações pautadas, estão a de requerer junto à Coordenadoria de Gestão de Pessoas do Tribunal a elaboração de relatório de distribuição de cargos de confiança entre homens e mulheres no âmbito do Regional, e convidar autoridades e profissionais para realização de palestras virtuais, abertas ao público, para debater acerca da relevância do papel da mulher em conciliar as atividades profissionais com as tarefas domésticas frente à pandemia da Covid-19, ressaltando as consequências em sua saúde mental.

O Setor de Comunicação, em parceria com o Setor Gráfico, deverão confeccionar banners para divulgação de campanhas, além de matérias alusivas aos temas mensais propostos, de acordo com a agenda aprovada, inclusive quanto ao panorama no Estado do Maranhão. Também ficou definido que a Comissão e o Grupo de Trabalho farão pesquisa, por meio da Coordenadoria de Gestão Estratégica, Estatística e Pesquisa (CGEEP) do TRT, a fim de se averiguar o grau de satisfação feminina no ambiente de trabalho, no âmbito do TRT16.

Na primeira reunião, além da juíza Liliana, estiveram presentes as servidoras Aline Cristina Sales Lobato, lotada na CGEEP; Ana Claudia dos Santos Jacinto Ribeiro Barros, secretária-geral da Presidência substituta; Danielly da Silva Gualberto, assessora jurídica da Presidência; Jeanne Aragão Adler, Chefe do Setor de Cerimonial; Margareth de Castro Morais, lotada no Setor Gráfico; Marilda Amorim Pereira de Sousa, chefe do Setor de Saúde; e Mary Rose Viana Machado, chefe do Setor de Biblioteca e Gestão Documental substituta.

A segunda reunião também contou com a participação da magistrada e das servidoras Aline Lobato, Ana Cláudia Barros, Danielly Gualberto, Margareth de Morais, Marilda de Souza, Mary Rose Machado e Edvânia Kátia Sousa Silva, chefe do Setor de Comunicação Social.

Grupo de Trabalho

O Grupo de Trabalho de Política Nacional de Incentivo à Participação Feminina no Poder Judiciário tem como atribuições elaborar plano de ação com vista ao alcance, no âmbito deste Regional, dos objetivos da Política de Incentivo à Participação Feminina; adotar medidas que assegurem a igualdade de gênero no âmbito deste tribunal; assegurar a participação feminina em eventos de capacitação no TRT16; fomentar, coordenar e implementar programas, projetos e ações vinculadas a Política de Incentivo à Participação Feminina; entre outras.
O grupo foi instituído com base no que prevê a Resolução CNJ nº 255/2018, que instituiu a Política Nacional de Incentivo à Participação Institucional Feminina no Poder Judiciário, bem como na Resolução CNJ nº 254/2018, que instituiu a Política Judiciária Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres pelo Poder Judiciário e dá outras providências.

O Grupo de Trabalho, cuja coordenadora é a desembargadora Ilka Esdra Silva Araújo, foi instituído por meio da Portaria do Gabinete da Presidência n° 647/2019 e sua composição foi atualizada em março de 2020, por meio da Portaria do Gabinete da Presidência nª 169/2020.

Comissão

A Comissão de Incentivo à Participação Institucional Feminina foi instituída por meio da Portaria do Gabinete da Presidência nº 283/2020, para elaborar e encaminhar à Presidência proposta de política de equidade de gênero para implementação no âmbito deste Tribunal, bem como propor diretrizes e mecanismos que orientem a administração a atuar no sentido de incentivar a participação de mulheres nos cargos de gestão e demais projetos institucionais.

Fonte: TRT16

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/ma-justica-trabalhista-debate-para-definir-acoes-de-promocao-da-igualdade-de-genero/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=ma-justica-trabalhista-debate-para-definir-acoes-de-promocao-da-igualdade-de-genero.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Justiça do Trabalho da 15ª Região promove esforços concentrados pela conciliação

Aderindo ao Mês Nacional de Conciliação, promovido pela Justiça do Trabalho, e à Semana Nacional …