Chatbot tira dúvidas sobre judicialização do auxílio emergencial por WhatsApp

O Juizado Especial Federal da Subseção Judiciária de Campinas (SP), do Tribunal Regional Federal da 3ª região (TRF3), disponibilizou o serviço de atendimento com chatbot por WhatsApp para os jurisdicionados da região. O sistema é similar a um atendente virtual e utiliza um aplicativo de respostas automáticas por meio da rede social de mensagens instantâneas. Destinado ao usuário, partes de um processo e advogados, abora diversas questões. Entre elas, há orientações específicas para aqueles que tiveram auxílio emergencial negado e desejam acionar a Justiça.

Em meio ao isolamento social provocado pela pandemia da Covid-19, o objetivo do chatbot é oferecer respostas diretas e rápidas às dúvidas mais frequentes dos cidadãos ao procurarem o Juizado, sem a necessidade de ligações telefônicas ou deslocamentos. O serviço está disponível 24 horas pelo número (19) 3734-7027.

A ferramenta virtual instrui o usuário sobre como ingressar com ação; lista de documentos necessários e como enviar; dúvidas sobre intimações; e como consultar e se manifestar em processos. As respostas incluem links diretos a sistemas, manuais e tutoriais, conforme a situação. Em casos específicos, ou quando não há resposta cadastrada no chatbot, são indicados os e-mails e telefones de contato para o atendimento com servidores.

O Juizado Especial Federal em Campinas atende as cidades de Capivari, Elias Fausto, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Jaguariúna, Mombuca, Monte Mor, Paulínia, Pedreira, Rafard, Santo Antônio da Posse, Sumaré, Valinhos e Vinhedo. A unidade também realiza atendimento pelo e-mail juizado.jefcampinas@gmail.com.

Fonte: TRF3

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/chatbot-tira-duvidas-sobre-judicializacao-do-auxilio-emergencial-por-whatsapp/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=chatbot-tira-duvidas-sobre-judicializacao-do-auxilio-emergencial-por-whatsapp.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Justiça do Trabalho da 15ª Região promove esforços concentrados pela conciliação

Aderindo ao Mês Nacional de Conciliação, promovido pela Justiça do Trabalho, e à Semana Nacional …