Senadores condenam exposição de criança vítima de estupro que fez aborto — Senado Notícias

O caso da criança de 10 anos, do Espírito Santo, que foi estuprada pelo tio, engravidou e teve de realizar um procedimento de aborto legal em Pernambuco, motivou várias manifestações de senadores e senadoras ao longo desta terça-feira (18). Parlamentares parabenizaram tanto a ação das polícias dos dois estados, que prenderam o estuprador, como também condenaram a exposição pública da menina e de sua família, realizada por grupos extremistas.

O senador Humberto Costa (PT-PE), que é médico, explicou que a criança, pela idade, não possui estrutura física para ter uma gravidez sem enormes riscos. 

— Isso já é uma das possibilidades de interrupção de gravidez previstas em lei — ressaltou.

Além disso, pela gravidez ser fruto de um estupro, integra outra possibilidade de interrupção, uma vez que ninguém é obrigado a ter um filho de seu abusador. A senadora Zenaide Maia (Pros-RN), que também é médica, lembrou que já é um processo doloroso para uma criança e sua família terem de provar a violência sexual.

Nessa linha, condenando a exposição da menina, seguiram os senadores Leila Barros (PSB-DF), Eduardo Braga (MDB-AM), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Paulo Paim (PT-RS). O senador gaúcho declarou que estava ocorrendo um falso debate.

— A lei garante o aborto legal nos casos de gravidez de criança e no caso de estupro. É uma covardia contra uma criança inocente, cujo drama é usado para um falso debate. Há em média seis internações diárias de meninas de 9 a 14 anos que são violentadas e engravidam. Quase 110 mil casos por ano. É preciso solidariedade entre os seres humanos — afirmou.

Vários senadores mencionaram que apesar de existir o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o crime de estupro de menores ocorre com uma frequência alarmante. Segundo os parlamentares, o mais grave foi a criminosa exposição da menina e da sua família, em redes sociais, por extremistas anti-aborto, como destacou Fernando Collor de Mello (Pros-AL), então presidente da República quando o ECA foi aprovado.

— Revelar os dados pessoais é repugnante! O ECA proíbe claramente isso e merece punição exemplar — reforçou.

Os senadores Paulo Rocha (PT-PA) e Rogério Carvalho (PT-SE) também condenaram o vazamento do nome da menina e do hospital onde iria se realizar o procedimento de aborto legal, para que grupos extremistas anti-aborto fossem protestar.

Os senadores Marcos do Val (Podemos-ES) e Alvaro Dias (Podemos-PR) destacaram a rápida atuação das polícias do Espírito Santo e de Minas Gerais, que conseguiram capturar em Betim (MG) o estuprador da menina, que estava foragido.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2020/08/18/senadores-condenam-exposicao-de-crianca-vitima-de-estupro-que-fez-aborto.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Senado vai eleger nova Mesa em fevereiro — Senado Notícias

Na volta aos trabalhos em fevereiro, senadores vão eleger a nova Mesa para o biênio …