Tribunal de Justiça de Goiás está entre os mais transparentes do país

O Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) está entre os mais transparentes do país, com índice de 91,52% de transparência, segundo ranking do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), apresentado ontem (18/8) em Brasília, em sessão solene comemorativa aos 15 anos da instituição. Com isso, o Poder Judiciário goiano alcançou o quarto lugar na classificação entre os tribunais estaduais e o 21° lugar geral, entre os 93 tribunais estaduais, federais, eleitorais, militares e superiores que foram avaliados.

O feito, que por si só já é muito importante, ganha ainda mais relevo se considerarmos, que, no início da gestão do desembargador Walter Carlos Lemes, em fevereiro de 2019, sua posição era a de 78, com 58,55% de transparência. Isso significa que o tribunal galgou 57 posições, em pouco mais de um ano.

Só para se ter uma ideia do quanto a pontuação foi apertada, o primeiro colocado geral ficou com o percentual de 98,56%. Entre os itens avaliados estão a divulgação de horários de atendimento ao público e levantamento estatístico sobre a atuação do órgão, dados relativos a licitações, íntegras de contratos, objetivos estratégicos, metas e indicadores; calendário das sessões colegiadas; ata das sessões dos órgãos colegiados; campo denominado ‘Serviço de Informações ao Cidadão’ na página inicial e rendimentos dos tribunais, entre outros.

“É claro que nós ficamos felizes com o progresso do TJGO em tão pouco tempo e com o reconhecimento do CNJ no sentido de cumprir com uma das minhas prioridades de gestão: dar total transparência aos atos do Poder Judiciário goiano. Mas, mais feliz ainda de saber que, com esse avanço, o cidadão agora tem mais acesso às informações e atos do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás”, observou o presidente do TJGO, desembargador Walter Carlos Lemes.

Para o diretor-geral do TJGO, Rodrigo Leandro, o avanço representa o sucesso das iniciativas tomadas para melhorar o resultado apresentado em 2018. Segundo ele, ao tomar conhecimento desse desempenho inicial, foi criada uma comissão para dar suporte à Diretoria de Comunicação Social, considerando especialmente o fato de que a transparência depende de todas as áreas do Tribunal.

“Não basta divulgar, nós temos de ter dados atualizados por todos os setores que compõem o TJGO, sejam eles administrativos ou jurisdicionais”, explicou o diretor-geral, segundo quem esta comissão tinha o papel de fazer essa interlocução entre estas áreas e a comunicação. “Foi feita uma sensibilização com todos os diretores de área do e demais gestores, o que facilitou a atualização dos dados no site, no formato que o CNJ exige”, contou. “Num período de apenas um ano, saltamos 57 posições. Não há dúvida de que avançamos muito e de que esse trabalho foi muito bem-sucedido.

Adequações

A Diretoria de Planejamento Estratégico, que no início da gestão recebeu a missão de acompanhar e propor melhorarias para que o índice de transparência do tribunal fosse alavancado, empreendeu diversas ações com o intuito de adequar a disposição das informações no site do TJGO e trazer mais acessibilidade para os cidadãos. Entre essas iniciativas pode-se destacar a regulamentação da gestão de conteúdos do Portal do TJGO, a instituição do Serviço de Informação ao Cidadão e a criação da Comissão Permanente de Gestão da Informação e Transparência.

“Esse resultado só foi possível pelo esforço colaborativo de diversas diretorias e unidades, num trabalho desenvolvido com muito empenho e dedicação. A tarefa é contínua e novas adequações já estão sendo realizadas para melhoramos ainda mais o nosso índice e, principalmente, atender com excelência o cidadão”, afirmou a coordenadora de Gestão da Qualidade da Diretoria de Planejamento Estratégico do TJGO, Ana Flávia Ferreira Antunes. 

Fonte: TJGO

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/tribunal-de-justica-de-goias-esta-entre-os-mais-transparentes-do-pais/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=tribunal-de-justica-de-goias-esta-entre-os-mais-transparentes-do-pais.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Justiça do Trabalho da 15ª Região promove esforços concentrados pela conciliação

Aderindo ao Mês Nacional de Conciliação, promovido pela Justiça do Trabalho, e à Semana Nacional …