Empregada obtém indenização por ato de improbidade não comprovado

A DLD Comércio Varejista Ltda., em Vitória, Espírito Santo (ES), foi condenada a indenizar uma supervisora de crédito em R$ 3 mil. A profissional foi demitida por justa causa sob acusação de improbidade. O caso chegou à Segunda Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Os ministros entenderam que a empresa cometeu abuso de poder ao aplicar a pena de justa causa, já que não possuía provas irrefutáveis de que a trabalhadora havia cometido os atos de improbidade apontados. Veja mais na reportagem de Daniel Vasques.

Processo: ARR-1577-26.2014.5.17.0001

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Operador consegue perícia para apurar lesões após batida de moto com ônibus da empresa

Indeferimento da perícia tinha cerceado a defesa do empregado.  Capacete no asfalto, com motocicleta caída …