Regime extraordinário de trabalho segue até 31 de agosto na Justiça da Bahia

Conforme Ato Conjunto n° 07, de 29 de abril de 2020, Decreto Judiciário n° 226, de 20 de março de 2020, e Decreto Judiciário n° 413, de 24 de julho de 2020, o regime extraordinário de trabalho, estabelecido por conta da pandemia do novo coronavírus, segue mantido. Assim, até próxima deliberação, todas as unidades judiciárias e administrativas do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) permanecem em teletrabalho e sistema de rodízio até 31 de agosto.

Acesse os Atos e Decretos relacionados à pandemia

Na sexta-feira (21/8), foram revogadas, por meio do Decreto Judiciário nº 506, apenas as medidas mais duras que haviam sido adotadas para as unidades judiciárias de 2º Grau e as administrativas situadas no prédio principal e nos anexos do TJBA. Essas medidas estavam dispostas no Decreto Judiciário nº 392, de 9 de julho, revogado pelo Decreto nº 506.

É importante lembrar que, mesmo sem data definida para o retorno presencial das atividades, o Judiciário baiano já se prepara para essa retomada. No final do mês de julho, o Decreto nº 414 estabeleceu as diretrizes de higiene e segurança a serem adotadas por todas as unidades judiciárias e administrativas, quando do retorno gradual das atividades presenciais.

O documento tornou públicas orientações para: organização, manutenção e limpeza dos espaços físicos; definição do fluxo de circulação interna; organização das escalas de trabalho, obedecendo a capacidade máxima de ocupação por pessoas em cada ambiente; execução de ordens judiciais; uso de equipamentos de segurança (EPIs); atendimento ao público; viagens a trabalho; realização de reuniões; funcionamento de restaurantes e cantinas nas dependências do TJBA; entre outros pontos.

O Decreto Judiciário nº 414 apresenta ainda cartilhas de orientação para trabalho presencial, de orientações sobre o uso das máscaras para uso não profissional e o passo a passo para manuseio de processos físicos. Além disso, informa sobre o que deve ser feito diante da ocorrência de casos confirmados de Covid-19.

A publicação apresenta também um cronograma de retorno gradativo ao trabalho presencial, dividido, a princípio, em quatro fases:

  • 1ª Fase: adequação dos ambientes físicos de trabalho nas unidades administrativas e judiciárias para o distanciamento social.
  • 2ª Fase: manutenção do teletrabalho e reabertura das unidades judiciais e administrativas, somente na modalidade de trabalho interno, com rodízio de servidores de até 30% do total e em horário de expediente de 9h às 15h.
  • 3ª Fase: manutenção do teletrabalho, rodízio de servidores de até 30% do total e em horário de expediente de 9h às 15h. Acesso e atendimento dos advogados em número limitado e sempre que possível com hora marcada.
  • 4ª Fase: manutenção do teletrabalho, rodízio de servidores de até 30% do total e em horário de expediente de 9h às 15h. Acesso e atendimento dos advogados em número limitado e sempre que possível com hora marcada. Realização de audiências que não puderem ser feitas por videoconferência, com número limitado de pessoas conforme a área da sala de audiência (1 pessoa por 4 m²) e respeitando o distanciamento social.

As próximas fases do cronograma serão planejadas e executadas mediante análise dos resultados das fases anteriores e conforme cenário estadual da Covid-19. As recomendações também estão sujeitas a alterações conforme mudanças ou atualizações do direcionamento fornecido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e pelas autoridades sanitárias.

Fonte: TJBA

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/regime-extraordinario-de-trabalho-segue-ate-31-de-agosto-na-justica-da-bahia/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=regime-extraordinario-de-trabalho-segue-ate-31-de-agosto-na-justica-da-bahia.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Justiça do Trabalho da 15ª Região promove esforços concentrados pela conciliação

Aderindo ao Mês Nacional de Conciliação, promovido pela Justiça do Trabalho, e à Semana Nacional …