Atendente da Raia Drogasil não obtém adicional de insalubridade

A Raia Drogasil foi isentada do pagamento de adicional de insalubridade a uma atendente em São Leopoldo (RS). A decisão foi da Sexta Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Os ministros afirmaram que, de acordo com a Jurisprudência do TST, o contato com produtos comuns de limpeza, agente apontado pela funcionária como insalubre, não dá direito à parcela.

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Portuário de Manaus pode ter remuneração por produtividade e pagamento de horas extras 

Norma coletiva que fixou pagamento por produtividade não veda direito constitucional 25/09/20 – A Sexta Turma …