Senadores comentam proposta de Orçamento da União para o ano que vem — Senado Notícias

O governo Bolsonaro entregou ao Congresso Nacional nesta segunda-feira (31) sua proposta para o Orçamento da União do ano que vem. Com redução do valor do salário mínimo e aumento do deficit, o projeto da Lei Orçamentária Anual (PLOA) para 2021 terá que ser analisado por senadores e deputados até o final de 2020.

O senador Marcio Bittar (MDB-AC), que será o relator da PLOA 2021, disse acreditar que o  Congresso tem condições de aprovar a peça orçamentária até dezembro. Ele afirmou que o aumento das despesas públicas com programas sociais durante a pandemia é legítimo e necessário, mas que a austeridade fiscal precisa ser prioridade também.

A apresentação do PLOA 2021 foi feita pela internet pelo secretário Especial da Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues Junior, com participação do  secretário de Orçamento Federal, George Soares, e do secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, entre outros.

Waldery Junior disse que a proposta de Orçamento entregue pelo Executivo tem foco na transparência e no atendimento às regras fiscais e apresenta projeções conservadoras. Ele defendeu que o país precisa, para seguir em frente após a pandemia, de reformulação do pacto federativo, de ações de privatização, redução de subsídios da União e das reformas tributária e administrativa, entre outros temas. Para ele, só assim haverá aumento de despesas com programas sociais e com investimentos públicos.

O PLOA 2021 reforça o teto dos gastos da União, sugere a retomada do crescimento econômico já no próximo ano e prevê a redução no déficit das contas públicas. 

Ainda segundo o secretário especial de Fazenda, o texto não contempla uma eventual prorrogação do estado de calamidade pública, reconhecido pelo Congresso Nacional em razão da pandemia de covid-19 e válido até dezembro deste ano.

O salário mínimo para 2021 é estimado em cerca de R$ 1.067, com correção apenas pela inflação (INPC) prevista até dezembro. O valor atual é de R$ 1.045. 

Os eventuais ganhos com esforço fiscal serão direcionados para o abatimento do déficit das contas públicas, que já completam oito anos no vermelho. “A sucessão de déficits primários, no entanto, vai continuar”, explicou o secretário da Fazenda.

“Regra de ouro”

Pelo terceiro ano consecutivo, o PLOA relaciona despesas condicionadas à aprovação de um crédito adicional por maioria absoluta do Congresso Nacional, a fim de contornar a “regra de ouro”. As despesas condicionadas somam R$ 453,7 bilhões no PLOA para 2021. 

O líder do PT, senador Rogério Carvalho (SE), foi um dos senadores a apresentar críticas nas redes sociais à redução do salário mínimo previsto para 2021. “Reduzir o preço do gás de cozinha? Reduzir o preço da energia elétrica? Reduzir o preço dos combustíveis? Reduzir os juros do cartão? Não!  Bolsonaro vai reduzir o salário mínimo, que serve para pagar essas contas”, escreveu Rogério Carvalho.

O senador Humberto Costa (PT-PE) também não gostou da notícia de que o salário mínimo não deve ter aumento real no ano que vem. “O povo vai lembrar. O povo vai cobrar. O que esse governo faz com a população brasileira é um absurdo. Todo dia eles dão um jeito de prejudicar o trabalhador. Incrível. Inaceitável”, afirmou Humberto.

Também pelo Twitter, o senador Confúcio Moura (MDB-RO) lembrou que a comissão mista da covid-19, da qual é presidente, ouve nesta terça-feira (1º), às 10h, o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Comissão de Orçamento

Em virtude da situação sanitária mundial, pela primeira vez desde a Constituição de 1988, o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) chegou ao Congresso sem que a Comissão Mista de Orçamento (CMO) esteja em funcionamento. As comissões deliberativas estão paradas em razão da covid-19. Esse foi um dos motivos para o Congresso não ter votado o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) até o momento.

Abertura de créditos e remanejamentos têm sido analisadas pelo Congresso por meio de rito sumário, com sessões virtuais dos Plenários da Câmara e do Senado. 

Com informações da Agência Câmara Notícias 

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2020/08/31/senadores-comentam-proposta-de-orcamento-da-uniao-para-o-ano-que-vem.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Comissão Temporária Externa do Pantanal aprova plano de trabalho — Senado Notícias

A Comissão Temporária Externa do Pantanal aprovou nesta quarta-feira (23) seu plano de trabalho. A …