Eduardo Girão parabeniza portaria do Ministério da Saúde sobre aborto — Senado Notícias

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) parabenizou, em pronunciamento nesta terça-feira (01), a publicação da Portaria 2.282/2020 pelo governo federal. Essa portaria — que provocou polêmica entre os parlamentares — dispõe sobre a autorização para interrupção da gravidez em caso de estupro. Girão disse que a iniciativa do Ministério da Saúde traz importantes medidas para disciplinar esse procedimento.

— Essa portaria do ministério do Ministério da Saúde traz novidades e o resgate da dignidade. Agora vai ter uma reação mais rápida para punir e capturar o estuprador. A mulher também vai ter consciência das repercussões para a vida dela de um aborto. É muito importante essa norma técnica agora do Ministério da saúde, que coloca realmente a saúde da mulher em primeiro lugar, assim como a vida da criança, e que vai punir o estuprador — disse.

Citando uma pesquisa, o senador declarou que aborto traz consequências para a saúde mental e física da mulher. Girão também afirmou que são registrados 180 casos de estupro por dia no país. Segundo ele, a maioria das vítimas têm entre 10 e 13 anos, e 76% dos casos acontecem com pessoas do vínculo pessoal da vítima.

A portaria gerou polêmica entre os parlamentares. Além de Eduardo Girão, o senador Marcos Rogério (DEM-RO) também defendeu a portaria, argumentando que a iniciativa impedirá o aborto ilegal, como nos casos em que se alega estupro quando o crime não ocorreu (argumento também destacado por Girão).

O senador Humberto Costa (PT-PE), entretanto, criticou a medida, afirmando que a portaria pode dificultar o aborto legal e tem “claramente o objetivo de deixar as mulheres vítimas de violência sexual descobertas em relação ao direito que já é garantido pela legislação brasileira”. Humberto Costa apresentou um projeto de decreto legislativo para sustar essa portaria. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, também criticou a iniciativa do governo por alterar os procedimentos para o aborto legal em caso de estupro. Segundo Maia, essa portaria é inconstitucional e constrange a decisão da mulher.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2020/09/01/eduardo-girao-parabeniza-portaria-do-ministerio-da-saude-sobre-aborto.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Comissão Temporária Externa do Pantanal aprova plano de trabalho — Senado Notícias

A Comissão Temporária Externa do Pantanal aprovou nesta quarta-feira (23) seu plano de trabalho. A …